Quem foi Jeffrey Dahmer, serial killer que inspirou a nova minissérie da Netflix?

Ator Evan Peters no papel de Jeffrey Dahmer na série
Ator Evan Peters no papel de Jeffrey Dahmer na série "Dahmer: Um Cannibal Americano". (Foto: Divulgação/Netflix)

A minissérie "Dahmer: O Canibal Americano" estreou na última quarta-feira (21) na Netflix e já está entre as produções mais vistas do catálogo atualmente. A produção estrelada por Evan Peters não tem caráter documental, mas é baseada na história real do serial killer Jeffrey Dahmer e rendeu muitos elogios por retratar com fidelidade os crimes cometidos pelo assassino.

Dahmer se tornou um dos maiores serial killers da história dos Estados Unidos por tirar a vida de 17 pessoas entre os anos de 1978 e 1991. Os crimes costumavam envolver estupro, necrofilia e canibalismo.

Ele nasceu no início dos anos 1960, no estado americano de Wisconsin, e desde criança, se interessava por estudar anatomia de animais. Ele chegou a entrar para o exército, mas foi expulso sob acusação de drogar e estuprar dois militares. Dahmer também já tinha passagens pela polícia por crimes de natureza sexual, que incluía abuso infantil.

O criminoso cometeu o primeiro assassinato aos 18 anos e a vítima foi Steven Hicks, um jovem de 19 anos, em 1978. A vítima foi espancada e sufocada, e posteriormente enterrada no jardim da casa do assassino. As vítimas de Dahmer eram sempre homens não-brancos e, como a série retrata, uma vizinha tentou denunciá-lo, mas não teve seu depoimento levado a sério por ser uma mulher negra contra um homem branco.

O modus operandi do assassino se tornou mais complexo ao longo dos anos. Ele passou a estrangular as vítimas e abusar sexualmente dos cadáveres. Quando os corpos começavam a apodrecer, o serial killer separava partes ainda em bom estado para cozinhar e comer, especialmente o coração.

Ao longo dos 13 anos que Dahmer agiu, somente dois jovens conseguiram escapar de suas crueldades. O primeiro foi um rapaz que foi encontrado pela polícia vagando pela rua. As autoridades o levaram de volta para a casa de Dahmer e, quando o criminoso disse que os dois eram namorados, o homem foi deixado lá. Em seguida, ele foi morto.

Já a segunda vítima fugiu e conseguiu denunciar o assassino. Os crimes brutais de Dahmer foram descobertos e, no ano seguinte, ele foi julgado e condenado a prisão perpétua, ficando conhecido como “Canibal de Milwaukee”. Logo após cumprir dois anos de pena, ele foi espancado até a morte por outros prisioneiros no dia 28 de novembro de 1994, na Columbia Correctional Institution, prisão de segurança máxima no estado de Wisconsin.