Quatro vezes que Marcelo Cosme foi o alívio cômico do jornalismo brasileiro

Marcelo Cosme, da Globo News, é apresentador do
Marcelo Cosme, da Globo News, é apresentador do "Em Pauta" (Foto: Globo/João Cotta)

Resumo da notícia:

  • O jornalista se envolve em piadas e momentos descontraídos que ganha os internautas

  • Recentemente, ele arrancou risos dos comentaristas ao falar com a ministra da cultura, Margareth Menezes

  • Veja mais momentos do apresentador no "Em Pauta"

Para os amantes da "GloboNews", não é novidade que o jornalista e apresentador Marcelo Cosme é puro carisma. O comandante do "Em Pauta", que vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 20h, é o alívio cômico que o brasileiro precisa em meio a tantas tragédias recentes.

Veja quatro vezes que Cosme arrancou sorrisos sinceros dos convidados e também dos telespectadores:

Ê, Faraó!

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Na última terça-feira (3), o apresentador recebeu a ministra da cultura Margareth Menezes. Para ter certeza de que a artista estava ouvindo perfeitamente, Cosme fez uma brincadeira:

"Está me ouvindo, ministra?", pergunta."Sim, agora sim", afirma Margareth ao que ele prontamente responde. "Eu vou perguntar uma coisa e a senhora me responde. A senhora está me ouvindo dizer: 'Eu falei Faraó'?", brinca o jornalista. A entrevistada, sem titubear, entrou na brincadeira cantando: "Ê, Faraó".

O diálogo, claro, arrancou risada dos comentaristas presentes. O jeito descontraído de conferir se os dois estavam conectados fez referência à música da ministra, "Faraó", lançada em 1987.

Canta pra subir!

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

No último "Em Pauta" do ano de 2022, logo na abertura, o telão do jornal registrou um problema, tirando alguns convidados da tela. Cosme, claro, tratou de brincar com a situação.

"Tivemos um probleminha aqui com o Guga. Vamos na câmera um aqui. Voltou. A casa foi arrumada. Não tem problema nenhum. Isso aí, gente, é para o ano ir embora, entendeu? Se tivesse alguma urucubaca, canta para subir", disse o apresentador arrancando gargalhadas dos comentaristas.

Cantar para subir é uma expressão usada em religiões de matrizes africanas para que as entidades incorporadas voltem ao plano superior no fim da gira.

Koo bombando

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Com a gestão do Twitter instável, os internautas brasileiros descobriram uma alternativa à rede social: a plataforma indiana chamada "Koo". No português, a expressão não foi levada a sério, afinal, a pronúncia é a mesma usada para a palavra informal que se usa em referência ao ânus. De forma engraçada e nada desrespeitosa, o jornalista comentou sobre a transição de usuários de uma rede para outra.

"Eu vou falar sério, gente. A rede social que mais bombou se chama Koo. K, O, O. Esse é o nome correto. Muita gente até começou a fazer o cadastro nessa rede com medo do que vai acontecer no Twitter... A Flávia está rindo, mas é o nome", disse. "Piada pronta", apontou Flávia Oliveira.

Quase que quebra!

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Ao chamar o bloco do programa, Marcelo Cosme, sem querer, derrubou sua caneca, que caiu fazendo um grande barulho no estúdio. A situação e o comentário do jornalista rendeu muitas risadas dos comentaristas.

"Vamos fazer um intervalo rapidinho e eu vou buscar a minha caneca que, ainda bem, não quebrou. Estava vazia, tá? Vou tomar água agora. Eu prometo ficar mais atento para não levar esse susto na passagem de bloco", disse, bem-humorado.