“Quase todas as mulheres da música foram assediadas e estupradas”, desabafa Alanis Morissette

LONDON, ENGLAND - MARCH 04: Alanis Morissette performs at O2 Shepherd's Bush Empire on March 04, 2020 in London, England. (Photo by Rob Ball/WireImage)

Alanis Morissette desabafou em entrevista recente ao jornal Sunday Times. Segundo ela, o ambiente musical é cheio de crimes contra mulheres que nunca são revelados ao público. Para mostrar o seu ponto de vista, a cantora canadense fez um comparativo com o cinema.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

“Isso (#MeToo) nem começou na indústria da música. Quase todas as mulheres da indústria da música foram agredidas, assediadas e estupradas. É onipresente – (acontece) mais na música do que nos filmes", disse ela.

Leia também

Alanis faz referência ao movimento de atrizes contra o assédio e agressão sexual em Hollywood. Bem-sucedida, a iniciativa revelou crimes cometidos por homens poderosos da indústria do cinema, como o produtor e empresário Harvey Weinstein, condenado a 23 anos de prisão.

Para a artista, a música não deveria ser romantizada. "O quê? 'Sexo, drogas e rock ‘n’ roll'? A definição correta seria 'grosseiro, suado e agressivo'. Mas é apenas uma questão de tempo antes que a música tenha a própria explosão de histórias", completou.

Alanis está divulgado o seu novo álbum, intitulado Such Pretty Forks In The Road e ainda sem data de lançamento. Duas faixas do projeto já foram divulgadas: “Diagnosis” e “Smiling”. Ouça abaixo:

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.