Réveillon dos famosos: festa no Rio para 1200 pessoas terá MC Rebecca

·5 minuto de leitura
Grazi e Caio surgiram juntos pela primeira vez no último Réveillon (Foto: Reprodução/Instagram)
Grazi e Caio surgiram juntos pela primeira vez no último Réveillon (Foto: Reprodução/Instagram)

Trancoso, São Miguel do Gostoso, Fernando de Noronha ou Angra dos Reis? Já estamos acostumados a ver o nome desses paraísos bombando no fim de ano, especialmente para as festividades de Réveillon. Porém, em 2020, ano que já foi completamente atípico por conta da pandemia de covid-19, as celebridades não devem escolher nenhum novo ‘point’ para as festas. Com a ordem de isolamento e de evitar aglomerações, as ‘pequenas festas’ e viagens para paraísos no exterior serão a tendência para a chegada de 2021.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Anunciadas e com vendas de ingresso acontecendo, as festas no Nordeste, que reúnem muitos famosos, foram proibidas recentemente após novo aumento do número de casos de coronavírus. O Réveillon de Carneiros (na Praia de Carneiros, Pernambuco), por exemplo, anunciou que o momento 'pede cuidado' e que não irão mais realizar a festividade. A decisão veio após o Plano de Convivência das Atividades Econômicas com a covid-19, do Governo de Pernambuco, que decretou que festas de Natal e Réveillon estão proibidas.

Leia também

Para Priscila Coellen, RP de eventos e responsável por convidar famosos, o ‘point das celebridades’ será em casa mesmo: “Ninguém está querendo viajar, as festas foram canceladas. A galera do Rio ficará no Rio porque ainda é uma das poucas cidades que está aberta para eventos. Acredito que esse ano as pessoas vão mesmo optar por ficar em casa, fazer pequenas reuniões, e quem pensa ainda em fazer alguma coisa, irá para alguma festa no Rio de Janeiro.”

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Festa no Rio para 1200 pessoas terá MC Rebecca

O Rio de Janeiro, uma das poucas capitais onde festas ainda estão permitidas neste fim de ano, terá um dos eventos no Itanhangá, Zona Oeste do Rio, próximo onde reside as celebridades. O ‘Dren New Year’, como é chamada a festa’, pretende reunir 1200 pessoas para a virada de ano, com shows de MC Rebecca, MC Marcinho e bloco Fica Comigo.

O responsável pelo evento garante que todos os protocolos de segurança serão mantidos. “Faremos em um lugar gigantesco, que caberia de 4 a 5 mil pessoas e vamos fazer para 1200. Todas terão lugar para sentar com distanciamento e também uma pista de dança enorme. Estamos seguros de que tudo está sendo feito da melhor forma para quem for”, diz Bruno Malta, produtor de festas de Réveillon no Rio há 15 anos.

Bruno defende a realização do evento: “Não queremos deixar a população carioca festeira sem comemorar que um novo ano, melhor, está chegando. E, falando pelo lado econômico, é muito complicado aceitar que as festas sejam o vilão dessa história toda. Em um réveillon desse vão trabalhar pelo menos 300 pessoas. Eles estão precisando disso para colocar comida e pagar aluguel, para não virar um morador de rua.”

Carol Sampaio e musas durante show do Bloco da Favorita no Rio (Divulgação / Trident)
Carol Sampaio é responsável por reunir muitos famosos em seus eventos (Foto: Divulgação/Trident)

Pequenos camarotes e aluguéis de casas

Carol Sampaio, um dos nomes mais conhecidos quando o assunto é ‘festa com famoso’, também conversou com o Yahoo! e apontou que neste Réveillon não existirá um ‘point’ específico das celebridades, mas sim, famosos espalhados em pequenos camarotes ou alugando casas.

"O ponto desse ano não é o destino e sim o que fazer, né? As pessoas estão procurando casas para passar com a família e amigos mais íntimos, pouca gente. Esse ano as pessoas não estão no clima de grandes aglomerações. Acho que será um ano novo que as pessoas vão olhar e querer estar com pessoas especiais ao redor. Torcer para essa vacina chegar e em breve poderemos aglomerar do jeito que a gente gosta”, ressalta a empresária.

Carol avalia o ano e fala das poucas festas: “Para o mercado de eventos foi muito ruim. Nunca passei isso em 20 anos de CS Eventos. [Para o Réveillon] algumas festas diminuíram de tamanho e estão mudando só para camarote. Tem gente que funciona assim. Pega um camarote para 10 pessoas e vai com elas. Se você faz uma festa com segurança e com todos os protocolos, tem um caminho a ser feito, lógico, mas a grande maioria está procurando o que fazer com as pessoas mais íntimas.”

México pode ser destino para o Réveillon dos famosos

Helinho Calfat, um dos fortes nomes de São Paulo quando o assunto é evento, já tem destino certo para o Réveillon. Ele irá para Tulum, no México, e aponta que viagens para o exterior podem ser uma solução para as celebridades.

“O mercado de eventos parou completamente em 2020, e eu acredito que só vai voltar depois que houver a vacina. Em São Paulo não teremos festa. O que estou vendo é pessoas que vão para praia, viajar em família, em grupo de poucos amigos, e estão se reunindo em grupos fechados. Muita gente até vai para Trancoso, mas vão alugar casa”, conta ele, que revela: “Vou para Tulum, no México, que é um destino que está aberto. Vou com Andrea Guimarães e Hortência. Também sei que Val Marchiori estará por lá e outras turmas. Pode ser um destino.”

Trancoso Beach in Brazil.
Trancoso é lugar preferido no Réveillon (Foto: Getty Images)

O que seria ‘pequenas festas’?

O Yahoo! apurou que as tais ‘pequenas festas’ que os famosos estão preparando para o Réveillon podem dar o que falar. Alguns influenciadores digitais, que já foram chamados de ‘terror da OMS’ durante a quarentena, podem acabar ‘cancelados’ e por isso a ordem é: postar o mínimo possível, mostrando apenas looks e pouca aglomeração.

Por falar em cancelamento, a RP Priscila Coellen ressalta: “Se algum famoso for visto em festa, seja pré-réveillon ou virada de ano, com aglomeração, o cancelamento deles vem na certa. Ninguém quer correr esse risco. As pessoas vão ‘bater’ muito neles. Vejo eles apenas em pequenas reuniões, com meia dúzia de pessoas. Não devem aparecer em lugares públicos para não correr o risco de ser cancelado. Afinal, muitos estão vivendo do que ganham na internet.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos