Qual é a quantidade “normal” de sexo em um relacionamento?

Teremos que desapontar aqueles que estão em busca de uma resposta certa para esta pergunta, mas não há uma quantidade “normal” de sexo em um relacionamento porque o “normal” não existe – especialmente no mundo das relações amorosas.

Receba no seu Whatsapp as novidades sobre o mundo dos famosos (e muito mais)

Alguns estudos analisaram com que frequência pessoas de diferentes faixas etárias mantêm relações sexuais, e determinaram que os mais jovens (tecnicamente entre 18 e 29 anos) tendem a fazer sexo quatro ou mais vezes por semana, uma quantidade maior do que a observada em grupos mais velhos. No entanto, quantidade não significa qualidade. Um estudo abrangente, de 2015, mostrou que casais que têm relações sexuais uma vez por semana são os mais felizes, e outras pesquisas confirmaram que mesmo que os casais façam sexo com mais frequência, isso não aumenta a sua felicidade. Ainda assim, muitas pessoas se preocupam com a quantidade de sexo que deveriam fazer.

Essa tensão pode ser atribuída ao fato de que a maioria de nós cresceu ouvindo mensagens sobre “o que torna um relacionamento bom,” diz Myisha Battle, coach sexual de São Francisco, Estados Unidos. “O problema é que às vezes as pessoas interpretam que o ‘saudável’ é fazer muito sexo,” ela diz. Os seres humanos são criaturas estranhas, por natureza, então se você ouve que alguém tem mais relações sexuais do que você, conclui que esta pessoa é “melhor” do que você.

Leia também: Sexo sem penetração é possível e garante muito prazer ao casal

Muitas pessoas se esforçam para ter certeza de que estão fazendo sexo “certo,” diz Rachel Wright, psicoterapeuta de Nova York (EUA). “Mas na verdade, não há ‘certo’”. De acordo com ela, o único fator importante com o qual você deve se preocupar é com que frequência você quer ter relações sexuais com o seu parceiro. Para algumas pessoas, pode ser difícil chegar a esta resposta por causa de noções preconcebidas sobre o que deveríamos estar fazendo. Vale a pena conversar com o seu parceiro sobre as suas necessidades, pois a comunicação é fundamental.

Uma vez que você e seu parceiro concordem sobre a frequência com a qual querem ter relações sexuais, lembre-se de que este número também vai mudando, ao longo do relacionamento, segundo Battle. “Nós podemos sentir saudade do começo da relação, quando o sexo costuma ser mais frequente,” ela diz. “Desenvolver a aceitação das diferentes fases do sexo no seu relacionamento pode ser mais satisfatório a longo prazo”. Em outras palavras, nada é permanente.

Finalmente, quando há uma grande “discrepância no desejo” entre a frequência sexual ideal dos dois parceiros, ou até entre você e um amigo ou amiga, isso não é o fim do mundo. “É interessante tentar encontrar um parceiro que priorize sexo da mesma maneira que você, e manter uma comunicação aberta quando as coisas parecem sair da linha,” diz Battle. Isso, como tudo nos relacionamentos, pode levar tempo.

Cory Stieg

Refinery 29 UK

https://www.yahoo.com/mindfulness-pode-ser-aplicado-no-133337858.html?format=embed&region=BR&lang=pt-BR&site=style&expType=wordpressrelatedvideo