Pyong: “Mesmo com todos famosos contra mim saí com 4% de diferença em relação ao Babu”

Pyong Lee fala sobre vida pós-BBB (Foto: Reprodução/Instagram@pyonglee)

Por Aline Nobre (@linesnobre)

Ele pode não ter levado 1,5 milhão, mas sem dúvidas foi um dos melhores jogadores de toda história do ‘Big Brother Brasil’. Há quem diga que Pyong Lee perdeu o jogo para sua própria soberba. Ao Yahoo!, o mágico discorda desta análise e afirma ser apenas uma autoconfiança que a vida o fez adotar para enfrentar dificuldades.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

“Descobri que a confiança que você tem em você, junto à certeza de que você vai conseguir conquistar as coisas, é o que te traz resultados. Então, acredito que todo brasileiro poderia trabalhar essa questão da autoestima ao invés de condenar as pessoas que têm essa autoconfiança. Reconheço que, podem ter soado como soberba, algumas das minhas atitudes na última semana dentro do ‘Big Brother'. Mas eu me orgulho da minha trajetória. Quando errei evoluí, não repeti o erro e, aqui fora, estou colhendo bons frutos”. 

O hipnólogo também vê sua saída como uma vitória e afirma que se surpreendeu com o favoritismo de Babu. “Saí com uma diferença de 4%, mas teve mutirão de influenciadores, artistas, cantores, jogadores de futebol... Todos contra a minha pessoa e, ainda assim, foi só 4% de diferença. Então, fiquei bem orgulhoso. Saí feliz com a minha torcida e com meus fãs.”

Fora da casa mais vigiada do país, Pyong está curtindo a paternidade. Seu primeiro filho, Jake, fruto de seu relacionamento com Sammy Lee, nasceu dia 16 de fevereiro, período no qual ainda estava confinado.

“Pegar o Jake no colo pela primeira vez foi uma emoção completamente diferente de quando eu conheci ele dentro do programa. Porque dentro do programa eu conheci, mas por foto. Foi surreal, né? Tudo muda! A vida inteira muda: o significado, a prioridade. A vida de pai está muito legal, estou aprendendo ainda. Já troco fralda, dou banho e vamos aprendendo... Noites mal dormidas. Eu e Sammy estamos dividindo todas as tarefas, praticamente um revezamento.” 

Pyong contou também que ficou surpreso ao sair do programa e descobrir que Marcela já não era mais a favorita ao prêmio e ao ver o crescimento da popularidade de seu maior rival, Prior e de Babu: “Me surpreendeu o fato da Marcela e da Ivy. O Daniel eu até imaginava, inclusive que ele pudesse prejudicar a Marcela. A Ivy era uma incógnita para mim. Só que o Prior e o Babu como favoritos, isso eu não imaginava. Errei nessa leitura.”

Confira a entrevista na íntegra: 

Yahoo: Você já era um fenômeno no Youtube e no BBB é considerado por muitos o melhor jogador de toda história do reality. Como descreveria a experiência de ter participado do programa?

Pyong Lee: A experiência foi incrível. Surreal. É bem diferente do que a gente imagina aqui fora. Só quem viveu lá dentro sabe o que é: os efeitos, as emoções, os altos e baixos, essa distorção temporal – uma semana no 'BBB', parecia um mês. Então foi realmente incrível. Toda a dinâmica, a convivência, os desafios, os jogos. Foi bem divertido. Gosto muito de competir e de jogar. Acho que deu pra perceber.

Yahoo: Você se preparou bastante antes de entrar, assistiu as últimas edições, mas se você pudesse citar algo que não estava preparado para viver no 'BBB', o que seria?

Pyong Lee: Olha, realmente eu me preparei bastante antes de entrar. Mas não estava preparado para viver as novas emoções. Lá dentro a gente vive muitas novas emoções. Jamais imaginei que fosse chorar tanto. Esse negócio de uma pessoa que a gente gosta sair na terça-feira, a gente ficava em clima de luto. Isso me marcou bastante. A gente ficava muito triste. O que mais me marcou foram essas emoções novas, que eu não imaginei que sentiria.

Yahoo: Como foi ver e pegar o Jake pela primeira vez? Como está a vida de pai? Tem trocado muita fralda e ajudado a Sammy? 

Pyong Lee: Pegar o Jake no colo pela primeira vez foi uma emoção completamente diferente de quando eu conheci ele dentro do programa. Porque dentro do programa eu conheci, mas por foto. Foi surreal, né? Tudo muda! A vida inteira muda: o significado, a prioridade. A vida de pai está muito legal, estou aprendendo ainda. Já troco fralda, dou banho e vamos aprendendo... Noites mal dormidas. Eu e Sammy estamos dividindo todas as tarefas, praticamente um revezamento. 

Yahoo: Como foi voltar para a vida real? Recentemente através dos stories você brincou que a vida real é que deveria estar com medo de você. Por quê?

Pyong Lee: Voltar para a vida normal, confesso que demorou um pouquinho para cair a ficha. Porque foram dois meses confinado, sem acesso às informações, novidades, celular, contato com outros seres humanos, família... É um pouquinho bizarro, eu diria. Mas agora, depois de uns poucos dias já me adaptei de novo. Me atualizei da situação e das coisas. Esse negócio de que a vida real é que deveria estar com medo de mim foi só uma piada mesmo. Gosto de causar coisas boas. Agora, quero aproveitar toda essa visibilidade e audiência para colher bons frutos, evoluir, aprender com os meus erros. Nesse momento, meu foco é meu filho e minha esposa. A minha família.

Yahoo: Sente falta de algo da casa do BBB? 

Pyong Lee: Da casa do BBB, sinto falta de alguns amigos. Gostava bastante das festas também, por causa do capricho da produção. E das ações publicitárias, que eu sempre ficava empolgado e animado.

Yahoo: Aliás, tem assistido acompanhado o reality? Se surpreendeu com o fato de Daniel, Marcela e Ivy estarem sendo rejeitados aqui e Prior e Babu com tanta popularidade?

Pyong Lee: Ultimamente não tenho acompanhado o reality, porque realmente o meu foco é o Jake. Então, me perdi um pouco na história e na continuação. Me surpreendeu o fato da Marcela e da Ivy. O Daniel eu até imaginava, inclusive que ele pudesse prejudicar a Marcela. A Ivy era uma incógnita para mim... Só que o Prior e o Babu como favoritos, isso não imaginava. Errei nessa leitura. Não diria nem que errei, porque não acho que eles são os grandes favoritos. Saí com uma diferença de 4%, mas teve mutirão de influenciadores, artistas, cantores, jogadores de futebol... Todos contra a minha pessoa e, ainda assim, foi só 4% de diferença. Então, fiquei bem orgulhoso. Saí feliz com a minha torcida e com meus fãs.

Yahoo: Além de ser uma pessoa extremamente inteligente e carismática, autoconfiança é outra característica sua. Para alguns, um pouco soberbo e para outros, exemplo a se seguir de autoestima. Como você explicaria essa sua autoconfiança? 

Pyong Lee: Essa autoconfiança foi desenvolvida no decorrer da minha vida. Agora, muitos já conhecem a minha história e as várias dificuldades que eu passei. Minha mãe abandonou a família quando eu tinha 9 anos e, aos 12, perdi meu pai. Eu não diria que éramos pobres a ponto de passar fome, mas minha família sempre enfrentou escassez na questão financeira. Comecei a trabalhar muito cedo, ainda com 12 anos. E sempre passei por vários desafios que foram me fortalecendo. Descobri que a confiança que você tem em você, junto à certeza de que você vai conseguir conquistar as coisas é o que te traz resultados. Então, acredito que todo brasileiro poderia trabalhar essa questão da autoestima ao invés de condenar as pessoas que tem essa autoconfiança. Porque saí do negativo, eram seis dígitos em dívidas e eu cheguei aonde cheguei. Sem ajuda, sem contatos, sem passar a perna ou por cima de ninguém. Reconheço que, podem ter soado como soberba, algumas das minhas atitudes na última semana dentro do ‘Big Brother'. Mas me orgulho da minha trajetória. Quando errei, evoluí, não repeti o erro, e aqui fora, estou colhendo bons frutos.

Yahoo: Como tem sido receber o carinho do público? Sua torcida realmente foi a maior que o 'BBB' já teve? 

Pyong Lee: Está sendo incrível receber o carinho do público. Eu não imaginava que seria tão forte e tão grande. Eles são muito engajados e realmente deram o máximo. Eu acredito que, talvez, a minha torcida realmente tenha sido a maior e a mais engajada da história do BBB. A gente vê pelos dois recordes mundiais de votação: só quando eu estive no paredão que isso aconteceu, né? 416 milhões de votos... O dobro do último recorde! Então, sim, a torcida é engajada. Porém, também tem a torcida contrária, que não gostava, e tem a soma de todas as torcidas que me viam como ameaça lá dentro. Mas estou muito feliz pelos fãs, pela minha torcida. Com as críticas, eu já estava acostumado. 

Yahoo: Como é lidar com as críticas? 

Pyong Lee: Tenho essa vantagem de saber que sempre existiu e sempre vai existir pessoas que vão te criticar. Com motivo, sem motivo, haters ou pessoas que gostam de gastar energia e tempo para te criticar e tentar colocar você pra baixo. Estou acostumado. Já sou blindado em relação a isso, porque eu sei quais são as minhas prioridades: basicamente, eu dou foco para o que é positivo. E é o que estou fazendo. Ajudando as pessoas, fazendo lives e cumprindo o meu propósito de vida. Cumpri os meus objetivos lá dentro do Big Brother. Ganhar era uma mera consequência. Me sinto um vencedor, com tudo que já aconteceu e tudo que estou colhendo aqui. Continuo com as minhas lives e focado na missão do Instituto Quasar, que é de ajudar as pessoas a vencerem o mal do século, para o qual perdi o meu pai: a depressão e a ansiedade. É o que eu acredito! Vou continuar vivendo isso, tendo a família como prioridade acima de tudo e seguindo o meu propósito, porque as pessoas estão precisando da nossa ajuda.