Público se revolta com possível substituição de Tom Veiga: "O Louro José morreu"

Bárbara Saryne
·2 minuto de leitura
O intérprete de Louro José morreu após um AVC (Foto: Reprodução/Facebook/Globo)
O intérprete de Louro José morreu após um AVC (Foto: Reprodução/Facebook/Globo)

Ana Maria Braga chocou o público ao deixar escapar que Louro José poderá ser substituído. A apresentadora concedeu uma entrevista ao ‘Fantástico’ neste domingo (8) e comparou o personagem interpretado por Tom Veiga, que morreu há uma semana, com o eterno Mickey Mouse.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

“O personagem continuará existindo. Se você pegar os grandes personagens da nossa vida, de Mickey Mouse a... eles são eternos. O Louro vai ser eterno”, disse ela. A jornalista Renata Ceribelli, então, buscou clareza: “O Louro não vai sair em nenhum momento do ar?”, questionou. “Acho que é muito cedo ainda para se dizer qualquer coisa. Obviamente, o Tom é inigualável”, respondeu Ana Maria.

Leia também:

Nesta segunda-feira (9), a narrativa ganhou força após a veterana abraçar o fantoche ao vivo e reafirmar que ele estará sempre vivo. No Twitter, telespectadores do ‘Mais Você’ acharam que ficou mais do que claro que a Globo pensa em substituir Tom Veiga. Muitos, no entanto, viram a iniciativa como falta de respeito ao profissional que deu vida a Louro José por mais de duas décadas.

“Foi muito doloroso ver Ana Maria com o boneco do Louro José no colo hoje. Espero que não estejam pensando em substituir e colocar outra pessoa no lugar dele”, disse um internauta. “Eu acho muito errado pensar em substituir o Louro José ou trazer qualquer outro personagem no lugar. Seria desrespeitoso demais. Me julguem, mas qualquer tentativa de um novo personagem ou refazer o Louro José, eu paro de assistir QUALQUER coisa da Ana Maria Braga”, escreveu mais um.

Confira algumas reações:

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube