PT pede investigação sobre as mudanças na política do WhatsApp

Marcus Couto
·2 minuto de leitura
WhatsApp na mira do PT. (Foto: Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
WhatsApp na mira do PT. (Foto: Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)

Parlamentares ligados ao Partido dos Trabalhadores (PT) formalizaram um pedido à Procuradoria-Geral da República (PGR) pela abertura de um processo de investigação sobre as recentes mudanças na política de privacidade do WhatsApp, o aplicativos de mensagens instantâneas do Facebook.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

O objetivo do PT seria verificar se as mudanças divulgadas pelo WhatsApp ferem a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) brasileira ou o Código de Defesa do Consumidor.

As informações são de reportagem do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia também:

“Não está claro para o usuário como se dará o compartilhamento da informação sobre a interação do usuário entre as empresas do Facebook, nem como essa informação será utilizada pelas empresas que contratarem os serviços do Facebook e também não fica claro por quanto tempo o dado será tratado ou qual é a finalidade que deve ser atingida para colocar fim ao tratamento dos dados coletados”, diz um trecho do pedido da abertura da investigação, obtido pelo Estadão.

No início deste ano, o Facebook causou polêmica ao anunciar a mudança no compartilhamento de dados do usuários com clientes, que poderiam usá-los como “inteligência de negócios”.

Em comunicado, a empresa tentou minimizar o alcance do monitoramento que será feito das atividades no aplicativo. Salientou que as mensagens seguem sendo criptografadas de ponta a ponta, ou seja, ninguém terá acesso ao conteúdo, nem a própria empresa – tudo segue mantido nos dispositivos dos usuários.

Mas uma olhada mais cautelosa nas novas regras revela que os dados que passam a ser capturados e monitorados pelo sistema do Facebook de criação de anúncios ferem, sim, a privacidade dos usuários.

Veja, a seguir, algumas dessas informações (todas giram em torno do perfil do usuário, e não do conteúdo das mensagens):

  • Número do telefone e dados de seu registro, como nome de usuário.

  • Informações sobre o aparelho utilizado, como marca e modelo, além da operadora.

  • Número do IP, valor que representa uma “localização” do usuário na rede.

  • Qualquer transação monetária realizada pelo usuário.

  • Números de contatos.

  • Atualizações de status.

  • Dados sobre atividade, como tempo de uso e momentos em que o usuário está online.

  • Foto de perfil.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube