Proteção solar sustentável e segura, sim é possível

Vamos falar sobre os protetores solares sustentáveis? (Foto: Getty Images)

Proteção solar é um assunto polêmico dentro do universo da beleza natural, tema do qual sou entusiasta há mais de cinco anos. Falar dele é delicado sobretudo aqui no Brasil, onde o índice de câncer de pele é altíssimo e, por isso, protetor essencial é item básico para a saúde da pele.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Filtro solar químico x físico x polêmicas

Os filtros químicos são os mais comuns no mercado e absorvem a radiação ultravioleta (em um processo fotoquímico). O filtro desse tipo mais usado no mundo é a benzophenona 3. “Seguro, bem aceito no critério cosmética (texturas para todos os tipos de pele, cor, ingredientes anti-idade…) e é relativamente mais barato que os outros. “Por isso, tão popular no mercado”, explica a dermatologista Patricia Silveira, do Rio de Janeiro.

Leia também

Pesquisas tem relacionado a  benzofenonaa reações alérgicas (ela não é tão estável e, por isso, é combinada a outros filtros químicos) e como diruptor hormonal. Se em relação ao impacto na saúde as pesquisas ainda estão avançando, no meio ambiente está diretamente relacionada a no prejuízo da vitalidade dos corais e na reprodução de fitoplânctons. Agora imagine o tanto desses ingredientes chegando nos mares via uso nosso de cada dia e também via fábricas?

No meio de polêmicas e dúvidas, uma regra: sim, precisamos usar protetor solar sob o sol intenso. Neste contexto, os filtros físicos tem despontado como uma opção segura e sustentável - sejam como substitutos, sejam como opção a mais para que possamos alternar entre um e outro, reduzindo, assim, o uso excessivo de filtro químico no dia a dia.

Como agem os filtros físicos

Eles são compostos por minerais, como óxido de zinco e dióxido de titânio, que ficam sobre a pele barrando a luz sem serem absorvidos. Ou seja, eles refletem a radiação ultravioleta. Durante muito tempo havia uma repulsa coletiva por esse tipo, devido ao aspecto fantasminha (efeito esbranquiçado) que ele provocava no rosto fruto da combinação acima. A indústria evoluiu e tem lançado fórmulas com uma boa cosmética, sobretudo para a pele da brasileira, que gosta de uma textura sequinha. Em muitos, a argila tornou-se um ingrediente muito presente. 

Solar, Protetor Solar Facial Natural & Vegano, Bioart. Preço médio: R$ 170
Biossance Filtro Solar Mineral FPS 45 com Esqualano. Preço médio: R$ 211
SunBrush Mineral 50+, protetor facial em pó, Isdin. Preço médio: R$ 129


Maquiagem, acessórios e alimentação para uma pele blindada

Maquiagem para criar uma barreira de proteção física na pele

A maquiagem - desde que livre de ingredientes nocivos, como parabenos, petrolatos e chumbo - é uma boa aliada no reforço da proteção solar. Base e pó de boa cobertura criam uma barreira física, seguindo o conceito do protetor solar físico.

Sem medo do sol, por favor!

Quando falamos em beleza consciente, logo, em proteção solar consciente, descartamos qualquer tipo de excesso que possa ter um impacto negativo não só na saúde ou no meio ambiente, mas também em padrões sociais, na auto-estima, na maneira como nos relacionamos com nossos corpos e a natureza. Então, antes de escolher a fórmula mais sustentável e segura, é preciso refletir: precisamos ter medo do sol conforme fomos ensinados a ter - seja pela indústria, pela mídia...? Precisamos mesmo usar filtro solar em excesso, até mesmo dentro de casa/escritório?

Sol é fonte de vitamina D, de serotonina, prazer, bem-estar, prana, vitalidade!

Desfrutem do melhor do verão!