Promotores do MP-SP fazem abaixo-assinado para serem vacinados contra o coronavírus antes da população

·2 minuto de leitura
The doctor is injecting male patients.In the medical's hand have syringes.
(Foto: Getty Images)

Promotores e procuradores do Ministério Público do Estado de São Paulo fizeram um abaixo-assinado pedindo para serem vacinados contra o coronavírus antes da população geral. A informação foi revelada pelo portal Brasil de Fato.

O texto foi encaminhado ao governo do estado de São Paulo e pede para que a vacinação seja feita antes em todos os membros do MP. O pedido foi apresentado pelo procurador Arual Martins, um dos membros do Conselho Superior do Ministério Público do estado.

O documento foi apresentado ao procurador-geral de Justiça de São Paulo, Mário Luiz Sarrubbo, em 24 de novembro, durante uma reunião do conselho e está na ata da reunião, divulgada pelo Brasil de Fato.

Um dos trechos lidos no encontro nega que seja egoísmo por parte dos membros do MP. “Não é uma questão de egoísmo em relação a outras carreiras, mas tendo em vista notadamente os colegas do primeiro grau, que trabalham com audiências, atendimento ao público e outras atividades em que o contato social é extremamente grande e faz parte do nosso dia a dia”, diz o texto.

Leia também

O procurador-geral Mário Luiz Sarrubbo apoiou o pedido e disse que “poderia pessoalmente se empenhar em apresentar esse pleito ao Governo do Estado, (...) para ser levado à análise pelo Gabinete de Crise”.

Questionado pelo Brasil de Fato, o MPSP afirmou “estar certo de que as autoridades sanitárias definirão o cronograma de aplicação da vacina com base em critérios científicos, priorizando a imunização das parcelas da população mais vulneráveis, tanto do ponto de vista médico quanto social. Tal definição, evidentemente, será plenamente acatada pela instituição”.

Segundo o plano de vacinação do governo federal, a prioridade é vacinar pessoas com mais de 75 anos, profissionais da saúde, população indígena e residentes de asilos e instituições de longa permanência acima de 60 anos.