Projeto fotografa mulheres trans peruanas como santas

Reprodução/Instagram @mcclaingallery

Um artista do Peru resolveu homenagear a força e bravura da comunidade transgênero com um ensaio fotográfico poderoso. Juan Jose Barboza-Gubo se inspirou para realizar o trabalho após testemunhar uma agressão contra uma mulher trans, que foi espancada em Lima.

A cena ainda o assombra até hoje e infelizmente situações como essa ainda são uma realidade em regiões que o artista define ter “conceitos antiquados de masculinidade e machismo”. Assim como no Brasil, o Peru e mantém conservador em muitos aspectos e a política e religião influenciam diretamente a vida dessas pessoas, que acabam não tendo oportunidades de emprego nem acesso a direitos básicos, como saúde.

Reprodução/Instagram @subsamson

Um estudo concluiu que 90% da comunidade LGBT foram ou são vítimas de violência, o que torna o projeto de Juan uma bela iniciativa para representar essas pessoas. Batizada de Virgenes de la Puerta, a mostra retrata as mulheres trans como ícones culturais e figuras religiosas em “um esforço para fortalecer, capacitar e incorporar um senso de orgulho nas gerações atuais e futuras” da comunidade trans peruana.

A exposição está em cartaz no Museu de Sexo de Nova York, onde os artistas responsáveis esperam ter uma melhor compreensão das questões enfrentadas por essas mulheres.

Reprodução/Instagram @jdcfineart