Projeto em SP faz tatuagens gratuitas em mulheres que tiveram câncer de mama

MARIANA FREIRE
·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cicatriz que antes incomodava Ana Flávia Moreira, 44 anos, agora tem outro significado: a devoção a Nossa Senhora de Aparecida. "Ela me fortaleceu muito durante o tratamento, abriu os meus caminhos para que desse tudo certo", afirma a terapeuta ocupacional, que descobriu um câncer de mama em 2018. A tatuagem foi feita na manhã desta segunda-feira (26), em uma ação do projeto Tattoo Truck Tour, que tatua gratuitamente mulheres que tiveram a doença. "Foi um momento muito importante e significativo para mim. A cicatriz também significava que deu tudo certo, mas me incomodava esteticamente", diz Ana Flávia. Ela, que mora em Betim (MG), aproveitou uma viagem a São Paulo para ser tatuada. Até terça-feira (27), a ação será realizada na ciclofaixa da Marginal Pinheiros, em parceria com a STM (Secretaria dos Transportes Metropolitanos), próxima à estação Vila Olímpia da linha 9-esmeralda da CPTM. Para ser tatuada, a interessada deve entrar em contato com o projeto pelo Instagram e pelo Facebook, no perfil @tattootrucktour. O Tattoo Truck Tour foi pensado especialmente para mulheres que tiveram câncer de mama na América do Sul, afirma a tatuadora Stella Nanni, 48. Ela e o filho Gabriel Nanni, 23, também tatuador, são de Campinas e já percorreram estados do Sudeste e Sul com o projeto, além do Uruguai e da Argentina. "Rodamos por vários lugares para atingir o maior número de pessoas e para levar o conhecimento dessa possibilidade [a tatuagem]", diz Stella. O desenho realizado é pensado junto com as mulheres, seja a reconstrução do mamilo ou um desenho de tema livre. "Somos mãe e filho rodando o mundo transformando a vida das mulheres." A ideia do trabalho, diz Stella, surgiu depois de ouvir o depoimento de uma amiga sobre como a tatuagem na mama tinha sido importante. O custo do trabalho gratuito é bancado pelas tatuagens que fazem comercialmente. "Esse projeto é a melhor parte do nosso trabalho", afirma Stella. Para ser atendida pelo Tattoo Truck Tour, é necessário ter cicatrizes com mais de um ano, ter mais de 18 anos e não estar passando por quimioterapia ou radioterapia. Outubro Rosa no metrô e na CPTM Além da parceria com o Tattoo Truck Tour na linha 9-esmeralda, a campanha do Outubro Rosa acontece também em outras estações. Na terça-feira, haverá orientações sobre a importância do autocuidado e diagnóstico do câncer de mama na estação Corinthians-Itaquera, da linha 11-coral da CPTM. A ação acontece das 13h às 14h. As estações Palmeiras-Barra Funda (linhas 7-rubi e 8-diamante), Grajaú (linha 9-esmeralda) e Tamanduateí (linha 10-turquesa) recebem a exposição "Inspiração Pink". A mostra exibe esculturas de torsos em tamanho real, inspirados nos corpos e histórias de pacientes que enfrentaram o câncer de mama. Já as estações Paulista, da linha 4-amarela, e Moema, da linha 5-lilás, exibem a exposição "Mulheres no Espelho 2020 - Metamorfose". Em fotos e depoimentos, dez mulheres contam como enfrentaram e superaram o diagnóstico do câncer de mama.