Programa de Marcus Majella é renovado para 3ª temporada no Multishow

“Ferdinando Show” é renovado para terceira temporada no Multishow (Divulgação)

*Por João Ker

Após o sucesso de empreitadas como “Minha Mãe É Uma Peça” e “Vai Que Cola”, Marcus Majella se reúne novamente com Samantha Schmutz no cinema para a comédia “To Ryca”. Com estreia marcada para o próximo dia 22, o filme traz direção de Pedro Antonio e roteiro assinado por Fil Braz que, juntos, contam a história da frentista Selminha que ganha R$30 milhões de herança do tio e precisa gastar a quantia em 30 dias. Na trama, Marcus vive Ulysses, o contador da moça. “Ele é o responsável por saber se ela vai conseguir ou não gastar toda aquela grana no prazo”, explica o ator, com exclusividade ao Yahoo.

Ao longo do filme, Marcus divide a cena com Fabiana Karla em vários momentos que prometem render várias risadas entre o público. “Foi a primeira vez que trabalhamos juntos, mas logo de cara sentimos uma química e espero que isso apareça na tela”, brinca o ator, que já adianta ter outros projetos engatilhados com a colega e Mayra Lucas, uma das produtoras de “Tô Ryca”.

Leia mais:
Murilo Benício retoma parceria com Débora Falabella nas telas: ‘No começo, morremos de medo’
Sandy sobre o filho: 'Theo é rock and roll, já canta no berço e adora Sepultura’

De acordo com Marcus, ainda há uma semelhança fundamental entre seu personagem e ele: o rigor com as finanças. “Eu sou controlado. Mas, por exemplo, eu sou gordinho, então tenho a minha vaidade, mas também não sou de esbanjar. E já tomei aquele susto de o cartão não passar na hora, mas foi só em viagem, porque é quando eu gosto de me divertir e esqueço que é preciso de controle”, entrega, aos risos.

Para o próximo ano, o ator já está com a agenda lotada: o programa que apresenta no Multishow, “Ferdinando Show”, foi renovado para a terceira temporada; “Um Tio Quase Perfeito”, comédia do mesmo diretor de “Tô Ryca” estrelada por ele, já está em processo de filmagens; e ainda há nos planos “Calinhos e Carlão”, outro longa-metragem em que ele viverá um homofóbico que se descobre gay. “Ele é um cara super preconceituoso e, de repente, acontece uma parada que ele começa a se ver como gay. Ou seja, vai sofrer preconceito, sentir tudo na pele e então se transformar por conta disso. Nosso objetivo é que a plateia também se transforme”, explica, acrescentando que o fenômeno para a mudança de personalidade é similar ao do filme “Se Eu Fosse Você”. Com tanto trabalho e novidade boa pela frete, será que há algum problema no horizonte para Majella? “Encontrar data livre na agenda!”.