'A Profissional' é filme de escapismo com roteiro que coleciona clichês

·3 min de leitura

FOLHAPRESS - Com a volta do público às salas de cinema, nada como um filme de puro escapismo como entretenimento. "A Profissional" é provavelmente o principal candidato ao posto entre as estreias desta semana.

Na trama, uma assassina profissional resolve ir à vingança depois que seu mentor e segundo pai é assassinado, usando suas habilidades no combate corpo a corpo, além de tiros a granel. É isso.

Tudo parece encaixado no lugar certinho no filme. A impressão é de que os produtores tinham uma cartilha debaixo do braço, seguida à risca tintim por tintim.

Belas locações em lugares exóticos? Temos. O filme começa e termina em Da Nang, no Vietnã, com passagens por Londres e Bucareste, na Romênia.

Elenco carismático? Temos. Maggie Q distribui sopapos e pontapés com a mesma destreza que qualquer herói de ação, e sempre com um belo sorriso. Seu antagonista é Michael Keaton, que já foi de "Batman" a "Birdman"; e ainda tem Samuel L. Jackson, o operário-padrão de Hollywood, para dar um toque "cool" ao longa.

Diretor experiente para o serviço? Claro. Que tal Martin Campbell, homem que tem no currículo "007 contra Goldeneye" (1995), primeiro filme de Pierce Brosnan como o agente secreto, e "007: Cassino Royale" (2006), primeiro filme de Daniel Craig como o agente secreto --mas também é responsável por "Lanterna Verde" (2011).

Porém, o roteiro que empacota toda essa entourage parece uma coleção de clichês, que dá a sensação de um aborrecido déjà-vu, cortesia do roteirista Richard Wenk, o mesmo dos não exatamente memoráveis "O Protetor" (2014) e "Jack Reacher: Sem Retorno" (2016) --também títulos escapistas de heróis solitários especialistas em sopapos.

Até o título escolhido no Brasil (o original é "The Protégé", ou "A Protegida") já pode remeter a "O Profissional" (1994), hoje um clássico do "assassino profissional de bom coração", que curiosamente adota uma criança como protegida após sua família ser morta, assim como acontece aqui.

O papel de Anna, assassina com habilidades especiais de Maggie Q, também pode fazer suspirar os saudosistas de "Nikita", que teve uma série derivada do filme homônimo entre 2010 e 2013... com Maggie Q como uma assassina com habilidades especiais.

E quantas vezes ainda conseguimos ver o simpaticão Samuel L. Jackson usado como o coadjuvante simpaticão do protagonista bom de briga? Papel que já realiza desde o século passado, de "Despertar de um Pesadelo" (1996), com Geena Davis, a "Capitã Marvel" (2019), com Brie Larson, passando pelo recente "Dupla Explosiva 2" (2021), lançado outro dia, com Ryan Reynolds e Salma Hayek --poderia citar mais uma dúzia de filmes do gênero.

Há ainda uma certa preguiça no roteiro, condensada numa sequência perto do clímax (não se preocupe, nada aqui pode ser chamado de spoiler). Anna, atrás de seu alvo, precisa invadir uma fortaleza considerada de difícil acesso. Na cena seguinte, Anna já está lá dentro.

Duas sensações ficam ao fim da exibição de "A Profissional". Primeiro, Maggie Q merece coisa melhor. Segundo, depois de esperar tanto tempo para voltar aos cinemas, dava para ver o longa de Martin Campbell em casa mesmo.

A PROFISSIONAL

Avaliação: Regular

Quando: Estreia nesta quinta (11)

Onde: Nos cinemas

Classificação: 16 anos

Elenco: Maggie Q, Michael Keaton e Samuel L. Jackson

Produção: EUA/Reino Unido, 2021

Direção: Martin Campbell

Duração: 109 min.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos