Produtores norte-americanos já estão na Tailândia para planejar filme sobre resgate de meninos

(Imagem: Associated Press)

Como é comum nos grandes dramas que viram notícia no mundo todo, não vai demorar para que a história dos garotos que ficaram presos em uma caverna no norte da Tailândia vire filme. Os produtores norte-americanos Michael Scott e Adam Smith, da Pure Flix, já estão no país asiático com o objetivo de pesquisar o caso mais a fundo e começar a trabalhar no roteiro.

“Haverá outras empresas de produção chegando, por isso temos que agir muito rapidamente”, justificou Smith ao site australiano News. Nos últimos dias, enquanto equipes de mergulhadores trabalhavam no resgate e centenas de espectadores acompanhavam as reportagens apreensivos, os produtores realizavam entrevistas preliminares nos arredores da caverna de Tham Luang.

Na madrugada desta terça-feira, os doze garotos com idades entre 11 e 16 anos e mais o técnico de futebol que os acompanhava foram salvos, garantindo o final feliz após nove dias de tensão.

“Eu vejo isso como um grande filme de Hollywood com os maiores astros do cinema”, disse Scott à Australian Associated Press. A produtora Pure Flix está por trás de obras de temática cristã, como ‘Deus não está morto’ (2014), estrelado por Dean Cain e Kevin Sorbo.

Entre outros eventos parecidos que já tiveram suas versões para cinema em anos recentes estão o caso dos mineiros do Chile em 2010, retratado em ‘Os 33’ (2015), com Antonio Banderas e Rodrigo Santoro no elenco, e o tsunami ocorrido também na Tailândia em 2004, contado em ‘O Impossível’ (2012), estrelado por Ewan McGregor, Naomi Watts e Tom Holland.