Produtora defende Bruna Marquezine, acusada de ser antipática no set de "Maldivas"

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Produtora defende Bruna Marquezine, acusada de ser antipática no set de
Produtora defende Bruna Marquezine, acusada de ser antipática no set de "Maldivas" (Foto: Divulgação/Netflix)

Natália Klein, criadora e produtora de "Maldivas", nova série nacional da Netflix, defendeu Bruna Marquezine após a atriz ser acusada de ser antipática durante as gravações da série pelo jornalista Valmir Moratelli, da revista VEJA.

De acordo com o texto, publicado na última edição do veículo, Bruna seria tratada como "a estrela de Hollywood", por estar no elenco de "Besouro Azul', novo filme de super-heróis da DC: "Não pronunciava 'bom dia' nem 'obrigada' e só saía do camarim para gravar, sempre de cara... fechada, porque feia é impossível", escreveu o jornalista.

No Twitter, Klein, que também atuou com Bruna nos episódios da produção, compartilhou a publicação e debochou da crítica à atriz: "Nossa, super nariz em pé quando ela levou caixas de chocolate bom pra TODO MUNDO DA EQUIPE no último dia de filmagem. Horrível. Quando o chocolate acabou eu fiquei mesmo muito ofendida", escreveu.

Reencontro de mãe e filha

"Maldivas" estreou na Netflix com um clima de nostalgia especial para os espectadores de "Mulheres Apaixonadas", de 2003, quando Bruna Marquezine emocionou o Brasil no papel da pequena Salete. Isso porque Vanessa Gerbelli volta a viver a mãe da atriz nas telas após quase duas décadas ao estrelarem a nova série de Natália Klein.

Em entrevista ao Yahoo, a artista de 48 anos abriu o coração sobre o retorno da parceria com a eterna filha da ficção. “Quando eu fiz ‘Mulheres Apaixonadas’ com a Bruna, eu tive uma relação com ela maravilhosa. Era uma criança e já tinha uma vocação enorme, que já era comovente só de ter tudo aquilo”, relembrou Gerbelli ao dizer que se surpreendeu ao sentir que essa troca continua porque tudo o que o público via na novela era verdade.

"A gente realmente se gosta, tem um afeto e tem algo que vai além da convivência, das palavras, é uma energia”, refletiu a atriz. “No olhar, eu entendo ela em cena, ela também retribui. É uma contracena muito fácil. A gente tem dois dias de diferença, ela é leonina também, de agosto. Eu sou do dia 6, ela é do dia 4. Usamos o mesmo perfume. Umas coisas inexplicáveis”, completou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos