Produtor musical Líber Gadelha morre aos 64 anos, vítima de Covid-19

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O produtor musical Líber Gadelha morreu neste sábado (30) por complicações da Covid-19. Gadelha havia acabado de completar 64 anos e enfrentou a doença por mais de dois meses. O anúncio da morte foi feito pela filha dele com Zizi Possi, Luiza Possi, nas redes sociais. Em sua conta no Instagram, a cantora escreveu que "é com uma dor imensa e o coração na mão que venho aqui hoje dizer que o Nosso Guerreiro descansou". Gadelha deixa outros dois filhos, Marcela e Bernardo, do casamento com a produtora e cantora Karla Sabah. Músico, produtor e empresário, ele foi diretor artístico da Sony Music no início dos anos 1990, além de ter fundado a Indie Records em 1997, que chegou a ser a maior gravadora independente do país. Depois, em 2006, se desligou da Indie e criou a LGK Music. À frente da Indie Records, Gadelha lançou álbuns de artistas como Boca Livre, Sá e Guarabyra, Luiz Melodia e Alcione. A gravadora ajudou a consagrar o sambista Jorge Aragão como sucesso comercial, que na casa conquistou discos de ouro e de platina. A Indie ainda investiu em artistas pop, como o cantor Vinny, do hit "Heloisa, Mexe a Cadeira".