Produção de 'Rust' recebe multa máxima por falhas de segurança que levaram ao disparo de Alec Baldwin

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
O ator Alec Baldwin no Tribunal Criminal de Manhattan em 23 de janeiro de 2022 (AFP/POOL) (POOL)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Os produtores do faroeste “Rust” foram penalizados com a multa máxima pelas falhas de segurança na gestão das armas no set de filmagens em que o ator Alec Baldwin feriu fatalmente a diretora de fotografia Halyna Hutchins, informaram autoridades nesta quarta-feira (20).

O Departamento de Saúde e Segurança no Trabalho do Novo México, estado do sul dos Estados Unidos em que o filme era gravado, decidiu aplicar uma multa de 136.793 dólares, a maior possível de acordo com as leis locais.

As autoridades concluíram que os produtores do longa-metragem “sabiam que as medidas de segurança com armas de fogo não estavam sendo respeitadas”. Portanto, emitiram uma advertência grave e a multa citada.

“A indústria do cinema tem protocolos claros a nível nacional para garantir a segurança com o uso de armas”, justificou o departamento, mas “quando essas práticas não foram seguidas, houve a perda evitável de uma vida”.

“A Rust Movie Productions, LLC não seguiu esses protocolos nem tomou medidas para proteger seus trabalhadores”, acrescenta o texto, que cita que queixas da equipe sobre ocasiões anteriores de problemas com armas foram ignoradas.

“Rust”, um faroeste de baixo orçamento, era protagonizado por Baldwin, de 64 anos, que também era um dos produtores do filme.

Em outubro de 2021, enquanto ensaiava uma cena dentro de uma igreja em um set famoso do Novo México, Baldwin praticava o ângulo para apontar o revólver quando acabou ferindo Hutchins no abdômen.

A diretora de fotografia de 42 anos foi levada de helicóptero para um hospital, mas não resistiu ao ferimento e morreu.

Uma investigação criminal, sem relação com essa, busca esclarecer o ocorrido e definir responsabilidades.

A família de Hutchins, que era casada e tinha um filho, processou Baldwin e outros produtores por danos "substanciais" devido à morte.

Por sua vez, Hannah Gutierrez-Reed, que era responsável pelas armas de fogo no set de “Rust”, apresentou uma ação contra o fornecedor de munições, acusando-o de utilizar balas reais dentro de cartuchos falsos.

A arma que matou Hutchins foi entregue a Baldwin por um assistente de direção, que afirmou que se tratava de uma “arma fria”, o que no jargão cinematográfico significa que a arma está descarregada ou sem balas reais.

Nem Baldwin nem outros produtores responderam às tentativas de contato feitas pela AFP.

pr/llu/ic/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos