Procurador deve assumir Funarte e pode mudar toda a diretoria

MÔNICA BERGAMO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O procurador federal Tamoio Marcodes, que atuou como assessor jurídico da Vice-Presidência da República do governo Bolsonaro, deve ser nomeado presidente da Funarte (Fundação Nacional das Artes). Ele entrará no lugar do coronel da reserva do Exército Lamartine Barbosa Holanda, exonerado em março. De acordo com o perfil de Marcondes no Linkedin, ele atuou na Advocacia-Geral da União e também como procurador-federal junto à Funarte (entre agosto de 2018 e janeiro de 2019). E mais mudanças são previstas na Funarte. A expectativa é que a maioria dos diretores sejam substituídos nos próximos dias. Tamoio será o sexto presidente do órgão no governo Bolsonaro. A presidência do órgão foi ocupada por Lamartine, Luciano Querido, Dante Mantovani —duas vezes— e Miguel Proença.