Príncipe William assume a careca – como os homens podem prevenir a calvície precoce?

Príncipe William surgiu com um corte de cabelo mais curto ao participar de um evento real ontem [Foto: Getty]

Na manhã de ontem, o príncipe William estreou um corte de cabelo mais curto e limpo, em sua visita ao hospital infantil Evelina London, em Londres.

Durante o evento real, ele conheceu homens e mulheres que serviram nas Forças Armadas, como parte da iniciativa Step Into Health, cujo objetivo é ajudar veteranos a voltar ao mercado de trabalho.

O plano inovador foi criado para preencher vagas disponíveis no Sistema Nacional de Saúde britânico (NHS), com salários variando entre 15 mil e 100 mil libras esterlinas por ano.

Príncipe William estava com um pouco mais de cabelo em sua visita a Coventry com Kate Middleton no dia anterior [Foto: Getty]

No entanto, o fato que mais atraiu a atenção da mídia, no evento, foi o príncipe, de 35 anos, ter assumido a calvície.

Vale lembrar que ele não costuma fugir de perguntas sobre ter perdido seu cabelo, e costuma inclusive fazer piadas sobre ser careca.

Em setembro do ano passado, por exemplo, ele visitou Spitalfields Crypt Trust, que fica ao lado de um salão de beleza. Após conhecer um dos cabeleireiros, ele brincou: “Não poderei ser um cliente muito assíduo!”

Afinal, o que os homens com queda precoce de cabelos podem fazer para evitá-la?

O que causa a calvície?

De acordo com estatísticas recentes, 40% dos homens experimentam sintomas da queda de cabelo antes dos 35 anos, e para muitos esta é simplesmente uma questão genética.

De acordo com a tricologista Sally-Ann Tarver, a maior parte dos casos de queda de cabelo é causada pelos hormônios e pela genética. A alopecia androgênica (calvície comum) é decorrente dos genes e pode ser passada tanto pelo lado materno quanto pelo paterno.

Por exemplo, se você recebe um único gene no nascimento, começará a notar a queda do cabelo após os 30 anos, mas um gene duplo pode fazer com que o processo se acelere e comece após os 20 anos.

No entanto, aspectos como uma dieta desequilibrada e um ambiente de trabalho estressante também podem contribuir para a queda precoce dos fios.

40% dos homens sofrem com a calvície antes dos 35 anos [Foto: Getty]

Como a calvície pode ser tratada?

De acordo com Tarver, apesar de existirem vários tratamentos no mercado, nem todos são benéficos. Os xampus para tratar a queda de cabelo, por exemplo, podem conter ingredientes classificados como úteis para combater a calvície precoce, mas “o tempo de contato do xampu é tão curto que qualquer ingrediente benéfico é enxaguado antes de ter tido tempo de penetrar no folículo capilar”.

Os suplementos naturais “só ajudam a retardar ou frear a queda de cabelo se houver uma deficiência específica de nutrientes,” aconselha Tarver. A falta de zinco e de vitamina D, por exemplo, pode ser responsável pela calvície.

Em vez disso, Tarver recomenda pesquisar medicamentos como o Finasteride (comprimidos que alegam deixar 80% dos homens satisfeitos com a melhora no crescimento de seus cabelos) ou, para aqueles com casos mais graves, cirurgia de restauração capilar.

Danielle Fowler