Em preparação para o Carnaval, Juju Salimeni "passa fome" e rejeita sexo

Foto: Reprodução/Instagram (@jujusalimeni)

Rainha da escola de samba X-9 Paulistana, Juju Salimeni está levando a sério a preparação para o Carnaval. A musa fitness já reduziu a alimentação para deixar os músculos em evidência e revelou que não fará sexo no dia do desfile da agremiação.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

“O sexo fica para depois. No dia do desfile fico uma pilha, toda preocupada, sem a menor paciência”, diz ela, que só não abre mão de uma boa alimentação na data para ter energia para sambar. “Quando chega perto do Carnaval eu passo fome, mas no dia como direitinho para fazer bonito”, entrega.

Leia também

Com o enredo "Batuques para um rei coroado", a X-9 pretende fazer uma viagem cultural pelo Brasil abordando os costumes, batucadas das regiões e religiões. Conectada aos orixás, Juju se sente em casa com o tema.

“Adoro enredos ligados à religião. Carnaval tem a ver com macumba, candomblé. Tem essa influência africana. Não tem como separar uma coisa da outra. Como devota dos orixás, sinto que estou em uma celebração. Gosto de orar com vontade”, diz a rainha.

A fantasia de Salimeni vai representar os índios e o folclore de Parintins. A loira, porém, não quis usar penas de animais. “Já faz uns dois anos que decidi não usar penas nas minhas fantasias. Foi um desafio pensar na roupa desse ano. A gente construiu penas fakes. Ficou tudo muito lindo”, adianta.

Mesmo acostumada a postar fotos de biquíni e mostrar o corpo nas redes sociais, Juju diz que não desfilaria com os seios totalmente descobertos. “Não tenho preconceito, mas não fica confortável”, justifica.

Rainha de bateria da X-9 há três anos, a musa fitness sabe que jovens das comunidades costumam reclamar quando celebridades são coroadas. Para provar que merece o título, a loira diz que é preciso ter samba no pé e uma história com a agremiação. Juju diz que nunca almejou ser rainha, mas não teve como recusar o convite por conta de sua ligação com a escola.

“Vou fazer 9 anos de Carnaval e só passei por duas escolas em São Paulo. Nunca quis ficar mudando, gosto de construir uma parceria. Sempre fui musa e não me sentia pronta para ser rainha. É muita responsabilidade. Quando me convidaram, eu já tinha 6 anos de Carnaval. Não foi da noite para o dia”, explica ela.

Juju confessa que não entendia nada de samba quando entrou em uma escola pela primeira vez. Ela aprendeu a sambar fazendo aulas e não abre mão de ter um professor de dança até hoje. “É muito difícil. As meninas da comunidade nascem ali, o samba realmente é delas. A gente pode até aprender, mas nunca será igual”, opina a loira.

Para ela, outros quesitos devem ser levados em consideração na hora de escolher uma rainha. Carisma e o glamour nas fantasias contam muito na opinião de Juju. “A rainha também precisa mostrar que realmente gosta daquilo. Não é uma obrigação ou para se aparecer. Eu, por exemplo, amo desfilhar na X-9. A escola é do bairro que nasci. Me sinto em casa. Se me deixarem ficarei lá até ficar velhinha”, afirma, aos risos.