Prejuízo do audiovisual no Reino Unido com coronavírus pode chegar a R$ 241 bilhões

Rafael Monteiro
·2 minuto de leitura
The front page of the Evening Standard newspaper, leading with the story that UK cinemas and pubs are likely to be ordered close later today, is pictured in London on March 20, 2020, during the ongoing coronavirus pandemic. - Britain's Prime Minister Boris Johnson on Thursday said he was confident the country can slow the spread of coronavirus in the next three months through tough measures to cut social contact. The government earlier this week called for more people to work from home, and avoid public transport, pubs, clubs and restaurants, to try to slow infection rates. (Photo by DANIEL LEAL-OLIVAS / AFP) (Photo by DANIEL LEAL-OLIVAS/AFP via Getty Images)
Notícia do fechamento de cinemas no Reino Unido na primeira página do jornal em março de 2020 (Photo by DANIEL LEAL-OLIVAS / AFP) (Photo by DANIEL LEAL-OLIVAS/AFP via Getty Images)

O setor audiovisual do Reino Unido já começa a fazer contas sobre o prejuízo provocado pela pandemia do novo coronavírus. Segundo um relatório da Oxford Economics, obtido pela Variety, as indústrias do cinema, televisão, vídeo e fotografia devem perder 36 bilhões de libras (algo em torno dos R$ 241 bilhões, na conversão atual) em receitas em 2020.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Segundo a reportagem, a pandemia afetou principalmente os trabalhadores do setor - cerca de 42% dos empregos serão perdidos. Curiosamente, antes da quarentena, a indústria audiovisual crescia cinco vezes mais que a economia britânica, empregando cerca de 2 milhões de pessoas.

Leia também

"A produção de filmes e televisão agora está voltando e os cinemas devem reabrir no próximo mês", disse Ben Roberts, executivo-chefe do Instituto de Cinema Britânico, à reportagem. "No entanto, ainda existem grandes riscos para cineastas independentes e para os cinemas que tentam superar a recuperação".

Felizmente, algumas produções já planejam voltar às filmagens, como Jurassic World. A situação, porém, é preocupante para outros setores culturais britânicos, como a música. Com as turnês suspensas por tempo indeterminado por causa da pandemia, a indústria pode encolher pela metade nos próximos meses e perder pelo menos US$ 3,8 bilhões em receitas e 60% dos empregos.

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.