Precisamos falar sobre os clipes da FKA Twigs

Jader Theophilo
·7 minuto de leitura
Selecionamos nove clipes da artista que precisam ser vistos (Reprodução)
(Reprodução)

Pensar na indústria musical e não levar em consideração um trabalho visual que acompanhe a melodia ou conte uma história, atualmente, é quase impossível. Principalmente, quando se trata de cantores do universo pop. Mas, existem alguns casos em que o nível das produções é tão elevado que a cada lançamento é como se um trabalho cinematográfico fosse entregue aos fãs. Esse é o caso dos clipes da FKA Twigs, cantora britânica que tem a perfeição como palavra de ordem.

Acompanhando maravilhosamente as faixas de sua discografia e a estética apresentada a cada performance, os vídeos da artista são verdadeiras obras de arte. É claro que para que um material visual tenha um resultado tão primoroso, diversos profissionais estão envolvidos no processo, um deles é o responsável pela direção. Afinal, é sob o olhar dessa pessoa que a obra irá ser conduzida. Sendo assim, selecionamos alguns clipes da artista que precisam ser vistos. Então, taca stream na lenda.

1. Papi Pacify – FKA twigs & Tom Beard

Dirigido pela própria artista e pelo diretor Tom Beard, foi em preto e branco que ambos decidiram contar a história da faixa “Papi Pacify”, uma música instigante que tem seus contornos elevados à máxima potência ao explorar em vídeo o que já é percebido em sua letra.

Fazendo um misto entre o sexy e o aflitivo, a dor e o sensual, a produção pode parecer simples em um primeiro momento, afinal, além da cantora, há apenas um modelo em cena. No entanto, por retratar aspectos de um relacionamento que, por vezes, transita entre o silenciamento e abuso, e em outros momentos expõe componentes sexuais, a escolha de cenário e elenco limitados foram perfeitas.

2. Two Weeks Nabil

Se você é daqueles que ama um clipe grandioso, repleto de luxo e algumas surpresas, tá na hora de assistir “Two Weeks”. Dirigido por Nabil, a produção traz FKA Twigs como a deusa que ela é, em um plano geral que, aos poucos, revela a grandeza da artista (literalmente, já que em cena ela é muito maior que as outras personagens) em meio a um templo exclusivamente feminino. É um registro rico visualmente, mas que em momento algum demonstra exageros. Além disso, se encaixa perfeitamente ao tom sexy e envolvente que a faixa nos conduz.

3. Glass & Patron – FKA twigs

Positivamente bizarro. Essa é uma das múltiplas sensações que o clipe “Glass & Patron” provoca. Dirigido pela própria FKA Twigs, o vídeo traz a cantora britânica tendo um parto em uma van, no meio de uma floresta. No entanto, a trama acaba surpreendendo com a chegada de uma batalha, belíssima, de voguing. Aliás, para deixar esse momento hipnotizante, Twigs conta com a participação de ninguém menos que o inglês Dominant, dançarino de krump e fundador do grupo Wet Wipez, Benjamin Milan e Javier Ninja, estrelas do vogue.

Vale dizer que o clipe, de 2015, foi lançado como parte do YouTube Music Awards.

4. Good To Love FKA twigs and Imma

O toque intimista e extremamente simples do clipe “Good To Love” é fruto da parceria entre a direção de FKA Twigs e Imma. Durante, pouco mais de, quatro minutos, a artista traça movimentos em meio a lençóis, que ganham dinâmica com o movimento de câmera escolhido pelas diretoras. É como se a prioridade fosse a voz, que inunda a tela em preto e branco e acaba hipnotizando o espectador para aquele ambiente. De modo geral, a balada, lançada em 2016, mostra a versatilidade de Twigs, tanto nos vocais quanto na frente das câmeras.

5. Fukk Sleep (with A$AP Rocky) DIANA KUNST

É muito bom ver artistas que possuem público um pouco mais nichado, fazendo colaborações com grandes nomes do mainstream. É exatamente o que ocorre na faixa “Fukk Sleep”, de A$AP Rocky e FKA Twigs.

Dirigido por Diana Kunst, o clipe é um show aos olhos com tantos visuais lindos, figurinos futuristas e química de sobra entre os artistas. Com um toque de Bonnie e Clyde tecnológico, é como se cada cena tivesse saído diretamente de um filme. E embora, boa parte da música seja dominada pelos vocais de A$AP, na tela os dois formam o par perfeito, até que Twigs decide roubar a cena e mostrar mais uma de suas habilidades, o pole dance.

De acordo com a diretora Diana Kunst, o clipe foi criado de maneira conjunta. “Twigs veio até mim e disse: ‘Temos essa ideia e gostaríamos que você a desenvolvesse um pouco mais’, então foi uma colaboração”, revelou em entrevista ao i-D Magazine.

Sobre a cantora britânica, Diana não poupou elogios. “Ela é um gênio. Ela é como uma supermulher. Ela é muito multifacetada e quando quer fazer algo, como caratê, ou qualquer coisa, ela se concentra e realmente se mete, treina muito e em três meses ela é a melhor nisso”, enfatizou.

6. holy terrain – FKA twigs & Nick Walker

Outra parceria de peso que chega para enriquecer, ainda mais, o repertório da cantora FKA Twigs é a música “Holy Terrain”, featuring com o rapper Future. No entanto, apesar dos versos que fazem toda diferença na faixa, o artista não aparece no clipe, que esbanja o lado sombrio da britânica.

Nick Walker é quem assina a direção do vídeo, que conta com a co-direção de Twigs, trazendo para a tela dançarinas vestidas como gladiadoras, figurinos sexy e aterrorizantes e um plus especial nos olhos da cantora. Além disso, o movimento de câmera, por vezes propositalmente instável, ajuda a criar o clima icônico e cinematográfico da produção.

7. Cellophane – Andrew Thomas Huang

É bem possível que você já tenha visto algumas cenas desse clipe por aí. É porque quando se tem um vídeo tão lindo e tão bem produzido, é natural que algumas cenas tomem conta da internet. Mostrando todo o seu dom na condução do pole dance, na faixa Cellophane, Twigs chega para ilustrar uma de suas canções mais sentimentais e honestas, que soa como um passo a mais do que fez anteriormente em “Good To Love”.

O vídeo, produzido pelo artista Andrew Thomas Huang, que tem trabalhos com Björk e Kelela, mistura a realidade e fantasia em uma dimensão transcendental e que, de acordo com o diretor, revela a história de alguém tentando alcançar a excelência, mas que acaba tendo que lidar com os imprevistos da vida.

Segundo Andrew Thomas Huang, trabalhar com Twigs foi como um sonho. “Estávamos falando a mesma língua. Parecia uma verdadeira colaboração. É raro quando estou trabalhando com um artista e estamos terminando as frases um do outro”, comentou em entrevista ao site Fade.

8. Don’t Judge Me Don’t Judge Me Emmanuel Adjei & FKA twigs

Tomando como base a parceria “Judge Me (Interlude)”, de 2020, FKA twigs, o rapper Headie One e o produtor Fred Again… se unem novamente na faixa “Don’t Judge Me”. A canção ganhou uma super produção visual, que enfatiza passos de dança da cantora e traz no elenco nomes do ativismo negro. Vale dizer que o clipe foi dirigido por FKA twigs e contou com co-direção de Emmanuel Adjei, um dos nomes envolvidos em “Black Is King” da Beyoncé.

Em uma declaração para a revista Paper, Adjei disse que o clipe propõe a luta contra as forças invisíveis do julgamento e da opressão. “Os opressores dentro das pessoas ao nosso redor, na maioria das vezes permanecem invisíveis até que seu abuso contra outras pessoas seja revelado. Esta é uma das razões pelas quais, por gerações, é tão dificil de lutar contra a discriminação.

9. Sad Day- Hiro Murai

Mentes incríveis trabalhando juntas não produzem nada menos que espetacular. Sendo assim, a junção do diretor Hiro Murai e FKA Twigs nos trouxe sete minutos de pura perfeição. Isso porque para o videoclipe da música “Sad Day”, os artistas decidiram explorar a arte Wushu, arte marcial chinesa, em uma produção bem dinâmica e poética.

O cineasta, vencedor do Grammy na categoria de melhor vídeo do ano, por This Is America de Childish Gambino, em 2018, já tinha visto alguns vídeos de Twigs se apresentando com uma espada de Wushu e amou a oportunidade de poder trabalhar essa expressão no clipe. “Fiquei muito animado com a ideia de tentar contar uma história apenas com uma coreografia de Wushu”, contou ao Little Black Book Online.