Príncipe William lamenta que Reino Unido não tenha evacuado mais pessoas do Afeganistão

·1 min de leitura
Príncipe William credit:Bang Showbiz
Príncipe William credit:Bang Showbiz

O príncipe William não conseguiu disfarçar seu "descontentamento" com a forma como os Estados Unidos e seus aliados retiraram suas tropas do Afeganistão no ano passado.

O Duque de Cambridge se encontrou com um grupo de refugiados em um hotel onde eles estão temporariamente hospedados, no Reino Unido, e, segundo relatos, teria lamentado que diversos diplomatas, militares, aliados e colaboradores não receberam a ajuda necessária para evacuar o Afeganistão em agosto de 2021.

Um dos refugiados afirmou ao jornal britânico 'The Times' que o neto da rainha Elizabeth não conseguiu esconder sua decepção durante o encontro. "Ele disse que estava frustrado com a retirada militar em agosto. Ele falou que gostaria que o Reino Unido tivesse oferecido asilo a mais refugiados", disse o homem.

O príncipe, de 39 anos - que tem três filhos com sua esposa, a duquesa Catherine - também admitiu estar preocupado com a morosidade que os refugiados estão enfrentando para conquistar moradia permanente no país.

Outro membro do grupo relatou: "Ele nos perguntou: 'Por que está demorando tanto para que ofereçam casas permanentes?'".

Cerca de 15 mil afegãos conseguiram voar para o Reino Unido em agosto, após a retirada das tropas e a subsequente ascensão do Talibã, mas acredita-se que aproximadamente 12 mil ainda estejam em lares temporários, entre eles, cerca de 4 mil crianças.

Após as supostas "críticas" de William, um porta-voz do Ministério da Defesa emitiu uma nota dizendo que o governo britânico está "orgulhoso" de seu trabalho até agora.

“A operação de evacuação do Reino Unido ajudou mais de 15 mil pessoas a ficarem seguras, entre eles, cidadãos britânicos, tradutores afegãos e outras pessoas vulneráveis. O Reino Unido está em uma posição de liderança mundial no auxílio a cidadãos afegãos em risco".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos