Príncipe Philip, morto nesta 6ª, foi retratado como cruel e ciumento em 'The Crown'

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Embora o príncipe Philip, morto nesta sexta-feira (9), aos 99 anos, seja uma figura importante no Reino Unido, parte dos brasileiros ficou familiarizada com com sua história a partir da série “The Crown” (Netflix), que mostra detalhes da realeza britânica. A produção, que estreou em 2016, no entanto, nem sempre o mostrou de forma bonita. No início, interpretado por Matt Smith e Tobias Menzies, o marido da rainha Elizabeth 2ª, foi mostrado frequentemente carrancudo e por vezes cruel, com ciúme da fama e do poder da esposa. Ele zomba do famoso corte de cabelo dela, acusa-a de infidelidade e reclama do que considera sua impotência na família e no governo. Apenas na terceira temporada, a imagem do príncipe Philip é amenizada, mais conformado com seus sentimentos de fracasso e leal à rainha. Com isso, a morte do príncipe logo movimentou os fãs da série em torcidas para que os criadores do projeto encaixem sua partida nas últimas temporadas do projeto. “A morte do príncipe Philip será o tema da oitava ou nona temporada”, afirmou um internauta. “Príncipe Philip criando conteúdo para ‘The Crown’. Super engajado”, disse outra. “Sou cadelinha de ‘The Crown’ e só consigo pensar nos desdobramentos da série com a morte o príncipe Philip”, emendou mais uma fã. Os produtores do drama, no entanto, já disseram que não têm a intenção de acompanhar os acontecimentos da realidade. Nem mesmo a saída de Meghan Markle e príncipe Harry deverá ser retratada nas duas últimas temporadas em andamento. Mais longevo consorte da história do Reino Unido, Philip morreu no Castelo de Windsor, dois meses antes de seu centésimo aniversário. A causa da morte ainda não foi divulgada, mas o príncipe havia passado por procedimentos cardíacos nos últimos meses, tendo ficado quatro semanas hospitalizado.