Príncipe Harry revela ter matado 25 pessoas quando serviu no Afeganistão

Príncipe Harry credit:Bang Showbiz
Príncipe Harry credit:Bang Showbiz

O príncipe Harry afirmou ter matado 25 pessoas enquanto servia no Afeganistão.

O duque, de 38 anos, afirmou em seu polêmico livro de memórias, 'Spare' ['O que sobra'], que matou 25 combatentes do Talibã enquanto serviu com o exército britânico no Afeganistão.

"Pareceu-me essencial não ter medo desse número [de pessoas mortas]. Portanto, meu número é 25. Não é um número que me dá orgulho, mas também não me envergonha", escreveu Harry - que participou de duas missões pelo país.

Em outro trecho do livro, Harry chegou a comparar os combatentes do Talibã a "peças de xadrez removidas do tabuleiro".

Apesar disso, o príncipe realmente apreciou seu tempo no exército britânico, pois lhe permitiu ‘escapar dos dramas da vida real’.

"Eu não era mais o príncipe Harry, eu era o segundo-tenente Wales do Blues and Royals, o segundo regimento mais antigo do exército britânico", acrescentou.

Harry lançou os ‘Jogos Invictus' - uma competição internacional para veteranos militares - em 2014, e explicou anteriormente a importância do evento para ele.

"Quando eu estava no exército, prometi a mim mesmo que sairia antes de ter uma esposa e filhos, porque não conseguia imaginar a dor de estar distante por tanto tempo durante a implantação, o risco de possivelmente me machucar e a realidade de que a vida da minha família poderia mudar para sempre se isso acontecesse", explicou Harry, que é casado com a duquesa Meghan e pai de dois filhos, Archie, 3, e Lilibet, 1.

O príncipe também expressou sua gratidão a outros militares pelo "sacrifício" significativo.

"Cada membro da comunidade Invictus experimentou vários graus dessas coisas. Tenho um enorme respeito pelo que eles e suas famílias sacrificam em nome do serviço", afirmou.