Príncipe Harry foi quem tomou a decisão de deixar a família real, diz biografia

·3 min de leitura
En esta foto del 14 de marzo del 2016, el príncipe Enrique de Inglaterra tras un servicio por el Día de la Mancomunidad en Westminster Abbey, en Londres. Enrique dijo el jueves que quedó "destrozado" cuando una filtración de información lo obligó a abandonar rápidamente su puesto militar en Afganistán en el 2008. (Geoff Pugh, Pool Photo via AP)
O lançamento da obra em e-book está prevista para o dia 11 de agosto, e a versão impressa deve ser comercializada a partir do dia 20. (Foto: Geoff Pugh, Pool Photo via AP)

A decisão de deixar a Família Real veio do príncipe Harry e não de Meghan Markle, revelará a nova biografia do casal, "Finding Freedom". E mais: ele teria ficado aborrecido com o termo 'Megxit' por dar a a entender que a resolução partiu apenas de Meghan, disse uma fonte ao "The Sun".

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Uma fonte editorial também afirmou: "A realidade é que Harry conduziu a decisão (de sair). O livro vai deixar isso claro e explicar os motivos que o levaram a dar esse passo. Ele considerava essa decisão há mais de um ano". A publicação, que promete "um retrato honesto do casal" será lançado no dia 11 de agosto.

Leia também

Atualmente, o príncipe Harry e Meghan estão isolados na mansão do ator Tyler Perry, em Hollywood, com o pequeno Archie.

O casal encerrou as atividades oficiais como membros seniores da coroa britânica no dia 31 de março. Desde então Meghan Markle aguarda ansiosamente o lançamento de sua biografia. A duquesa de Sussex acredita que o livro vai esclarecer de vez os motivos que levaram ela e o príncipe Harry a abdicarem de seus tronos na família real britânica. É o que revelou uma fonte próxima ao casal ao jornal "Daily Mail".

A obra, intitulada "Finding freedom: Harry, Meghan and the making of a modern royal" é de autoria dos jornalistas Omid Scobie e Carolyn Durand e conta com a colaboração do casal e de pessoas próximas a eles. O lançamento da versão em e-book está prevista para o dia 11 de agosto, e a versão impressa deve ser comercializada a partir do dia 20 do mesmo mês.

Porém, segundo um amigo da duquesa ouvida pelo "Daily Mail", Meghan deseja acelerar a publicação da obra: "Por ela, o livro seria lançado amanhã, e não daqui três meses", disse a fonte. "Ela disse que o livro finalmente esclarecerá as coisas e mostrará ao mundo por que eles não tiveram outra escolha a não ser deixar a vida real", acrescentou.

Segundo o amigo de Meghan, ela quer que os leitores entendam que sua vida não é um conto de fadas, e descontruir a imagem de que é uma "diva exigente' que foi rude com funcionários da realeza e outros em sua busca por fama e poder'.

A biografia de 320 páginas foi editada pela Dey Street Books, sediada em Nova York, e seria originalmente lançada em junho. Porém, o lançamento foi adiado devido a crise do novo coronavírus. Além de traçar a trajetória pessoa de Meghan, o livro promete focar na vida dela ao lado do príncipe Harry e na decisão do casal sair da linha de sucessão da família real britânica.

da agência O Globo

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário