Príncipe britânico Charles inaugurará centro de pesquisa da AstraZeneca

·1 min de leitura
Príncipe britânico Charles durante visita ao Mercado de Cambridge

CAMBRIDGE, Inglaterra (Reuters) - O príncipe britânico Charles inaugurará formalmente um novo centro de pesquisa e desenvolvimento de 1 bilhão de libras (1,3 bilhão de dólares) da AstraZeneca nesta terça-feira, num momento em que a empresa pretende estimular o crescimento de sua produção de remédios.

A AstraZeneca já forneceu 2 bilhões de doses de sua vacina contra Covid-19, desenvolvida com a Universidade de Oxford, e também busca oferecer um coquetel de anticorpos preventivo contra Covid-19 ao mercado.

Enquanto monta uma divisão separada para vacinas e terapias de anticorpos tendo em vista a pandemia de coronavírus, a farmacêutica também fortalece outras áreas de pesquisa.

No início deste ano, a AstraZeneca completou a aquisição da especialista em doenças raras Alexion por 39 bilhões de dólares.

"Nosso novo Centro de Descobertas de Cambridge... nos permitirá desbravar novas fronteiras no entendimento da biologia das doenças, levar aos pacientes remédios que mudarão suas vidas e impulsionar o próximo estágio do crescimento de nossa empresa", disse o presidente-executivo da farmacêutica, Pascal Soriot, em um comunicado.

O príncipe Charles, filho da rainha Elizabeth e herdeiro do trono brtânico, dará uma volta pelo centro para conhecê-lo e fará um discurso breve na inauguração.

Os planos da nova sede e do grande campus de P&D da AstraZeneca em Cambridge foram revelados em 2013, mas seus custos e cronograma ultrapassaram a estimativa inicial e a data de finalização, almejada para 2016.

(Por Alistair Smout; reportagem adicional de Ludwig Burger em Frankfurt)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos