Príncipe Andrew diz não lembrar de mulher que o acusa de abuso sexual

William Schomberg e Andrew MacAskill


O príncipe Andrew, filho da rainha Elizabeth II, disse em comentários transmitidos na sexta-feira, 15, que não se lembra de ter conhecido a mulher que o acusa de abuso sexual quando ela era menor de idade.

O herdeiro do trono britânico, oitavo na linha de sucessão, também afirmou à emissora BBC, em entrevista transmitida na noite de sábado, 16, que "decepcionou" a família real com sua amizade com o financista norte-americano Jeffrey Epstein.

Andrew chegou a ficar na casa do financista após este ser condenado por pagar uma adolescente por sexo. Epstein cometeu suicídio na prisão no dia 10 de agosto, enquanto aguardava julgamento por tráfico sexual de menores e pedofilia.

Uma das acusadoras de Epstein, Virginia Giuffre, disse que foi forçada a fazer sexo com Andrew em Londres, Nova York e em uma ilha particular do Caribe entre 1999 e 2002, época em que, segundo ela, Epstein a mantinha como "escrava sexual".

No programa Newsnight, da BBC, Andrew foi questionado sobre a acusação em Londres. "Não me lembro de ter conhecido essa senhora, nenhuma lembrança", disse o príncipe, de 59 anos.

A entrevista com o príncipe é uma tentativa de minimizar um escândalo depois de meses de manchetes sobre os laços de Andrew com Epstein.

A imprensa britânica criticou severamente neste domingo, 17, apostura de Andrew, tanto por negar as acusações quanto por não expressar pesar pelas vítimas de Epstein.

Com informações da AFP