Prêmio São Paulo de Literatura vai para Antônio Xerxenesky e Rita Carelli

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Prêmio São Paulo de Literatura divulgou neste sábado os vencedores de sua edição de 2022.

Os romances de Antônio Xerxenesky, "Uma Tristeza Infinita", e de Rita Carelli, "Terrapreta", foram os dois escolhidos e levarão R$ 200 mil cada um, o maior valor entre as premiações literárias brasileiras.

Xerxenesky, gaúcho que também é editor e tradutor, venceu pela obra publicada pela Companhia das Letras que conta a história de um jovem psiquiatra que atende veteranos na Suíça, após o final da Segunda Guerra Mundial, elaborando temas como trauma, culpa e o desenvolvimento das primeiras drogas para tratamentos psíquicos.

Carelli, paulistana que fez carreira também no cinema e no teatro, foi a escolhida na categoria de romancista estreante por sua obra publicada na editora 34. O livro conta a história de uma adolescente de São Paulo que se vê obrigada a mudar para uma comunidade indígena no Alto Xingu, onde seu pai trabalha como arqueólogo.

O prêmio São Paulo, que chega agora a sua 15ª edição, viu neste ano um recorde de inscrições com 317 candidaturas.

O júri deste ano foi composto por Carlos Herculano Lopes, Edimilson de Almeida Pereira, Nanni Rios, Érico Nogueira, Irineu Franco Perpetuo, Julie Dorrico, Kelvin Falcão Klein, Lucrecia Zappi, Cidinha da Silva e Rita Chaves.