Português José Avillez diz que fama com 'Mestre do Sabor' fez bem para seus restaurantes

LEONARDO VOLPATO
*ARQUVO* LISBOA, PORTUGAL: Gastronomia: o chef de cozinha José Avillez, posa na porta do restaurante Tavares, de 226 anos. (Foto: Guilherme Tosetto/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O chef português José Avillez terá uma grande missão nesta quinta-feira (26), quando chega ao fim a primeira temporada do reality gastronômico do "Mestre do Sabor" (Globo). Ele integra o júri que escolherá o vencedor do prêmio de R$ 250 mil, ao lado de Léo Paixão e Kátia Barbosa.

Concorrem Djalma Victor e Dudu Poerner, do time de Avillez, e Lui Veronese e Gabriel Coelho, do time de Paixão.Até lá, o chef português aproveita a fama conquistada no programa. “Foi muito divertido! Aprendi muito e ensinei alguma coisa. Medo não tinha, mas foi uma grande responsabilidade”, comenta.

A atração consolidou média de 18 pontos de acordo com dados do Kantar Ibope (cada ponto na Grande SP equivale a pouco mais de 74 mil domicílios). A participação do cozinheiro no reality, segundo o próprio, trouxe ainda mais benefícios, tanto para a vida pessoal quanto para a profissional.

"Acho que não tenho fã-clubes", diz, aos risos. Fiquei sem dúvidas mais conhecido e tem sido bom para os meus restaurantes. Mais importante do que ser conhecido é ser reconhecido pelo meu trabalho. Mas é sempre bom receber carinho de quem nos acompanha”, explica.

Em Portugal, José Avillez foi eleito o melhor chef do mundo pela Academia Internacional de Gastronomia em 2018. Ele é sócio de 30 restaurantes em seu país e até em Dubai. Portanto, trabalhar e mostrar sua vertente culinária no Brasil é mais um passo de sua extensa e vitoriosa trajetória.

“Desde que cheguei no Brasil, fui muito bem recebido e isso ajudou muito. Tive, com certeza, mais dificuldades do que um chef brasileiro por não estar tão familiarizado com alguns ingredientes e preparações. Mas eu acabei me adaptando e aprendendo muito com isso”, conta.

De acordo com Avillez, ainda não é possível afirmar se ele estará na próxima temporada que deve chegar em 2020. “Mas se houver [a chance de continuar], acho que há sempre algo que possa melhorar. Vamos ver."

A ideia é que o mesmo time permaneça para o ano que vem. A Globo ainda não confirma a continuidade do projeto. Na entrevista coletiva antes do início da temporada, porém, o diretor, LP Simonetti, havia confirmado uma segunda leva de episódio. “Já temos uma segunda temporada, já existe esse projeto para 2020 porque diante do que vimos, a Globo já acredita em nós”, revelou, à época.

A parceria com os demais chefs, Kátia e Léo, foi incrível, diz ele. "Os dois foram magníficos. Eles me ajudaram muito na cultura brasileira, mas principalmente foram meus amigos. Se Deus quiser seremos para sempre, por muitos e muitos anos."

Avillez elenca o que mais apreciou na gastronomia brasileira. “Bobós, moquecas, farofas, as 1.001 formas de preparos. Não esqueço esses sabores e texturas e quero inserir na minha cozinha”, comenta.