Ela não quer fazer sexo? Talvez a penetração seja o motivo

·2 minuto de leitura
Vector illustration of woman make hand sign for no sex tonight as she feel boredom, menopause, or have sex problem with her partner. Married life problem concept. Flat design character.
Animação com um casal heterossexual na cama, enquanto ela se nega a fazer sexo. Foto: Getty Images

Muita gente acredita que sexo é uma das linguagens do amor, mas, apresar dessa crença, a verdade é que existe muito desencontro nesse ato. Para começar, há uma mentalidade de que o sexo começa com a penetração e termina quando o homem goza. Mas a coisa não é bem assim. 

Para começar, se isso fosse mesmo verdade, tudo que não fosse penetração seria apenas uma brincadeira erótica. Isso também significaria que mulheres homossexuais não teriam feito sexo por não terem sido penetradas por um pênis.

Leia também: 

Mas além disso, reduziria a experiência sexual para muitas mulheres heterossexuais a um mete e tira que pode nem ser tão prazeroso assim.

Uma pesquisa publicada pelo Journal of Sex and Marital Therapy em 2017 revelou que mais de 80% das mulheres não conseguem ter um orgasmo só com penetração. O estudo ouviu mais de mil participantes. 

Na prática, isso significa que o básico, o "papai e mamãe" na relação, não está dando certo.

Isso acontece porque o que é mais prazeroso para o homem no sexo pode não ser o mais prazeroso para as mulheres, e parte disso se deve à anatomia. O canal vaginal é um tecido elástico que mede entre 8 e 12 centímetros. Quanto mais fundo, menor a sensibilidade.

Os primeiros 3 cm da vagina é onde está concentrada a maior parte de terminações nervosas, então é o local mais sensível. Ainda assim, a chave para o orgasmo feminino não está na vagina, e sim no clitóris.

É aquele botãozinho que pode fazer a mágica acontecer, então é preciso sair da caixinha e parar de achar que não faz diferença estimular ou não o clitóris, ou que não tem problema esquecer dele ali durante a penetração.

Vale lembrar que a parte visível do clitóris é só a ponta do iceberg. Na verdade, esse órgão mede até 10 cm, é enraizado pelos lábios vaginais e tem o dobro de terminações nervosas do pênis.

Por causa dessa diferença básica, as necessidades durante o sexo também são diferentes. Isso explica, por exemplo, porque muitas vezes o homem goza, mas a mulher não. E a explicação é simples: talvez ela não tenha sido estimulada por tempo suficiente para chegar lá. 

Acontece que as mulheres demoram, em média, de 15 a 20 minutos para ter um orgasmo durante o sexo. Esse número é bem discrepante da satisfação masculina, já que 75% dos homens gozam depois de 2 minutos de sexo. E se esses 2 minutos forem só de penetração, é aí mesmo que elas podem não sentir nada mesmo.

Para remediar a situação, também é simples: apostar nos estímulos em outras zonas erógenas e não ficar só no vai e vem. Usar a boca e os dedos também é válido. E aí, é só se lambuzar! 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos