5 coisas que os vídeos pornôs te ensinaram que não são reais

Emily Santos
·4 minuto de leitura

A pornografia ocupa um espaço muito importante na construção da sexualidade e na ideia de como deve ser o sexo e isso não é algo muito positivo na concepção geral de sexo. Isso porque os filmes consumidos com a finalidade de dar uma "aliviada" acaba agindo também como educadores sexuais. 

Muitas pessoas acreditam que a pornografia reflete o sexo da vida real e acaba adotando aquilo que é feito na tela como o ideal do que deve ser feito na cama, desde o corpo das pessoas até a performance sexual. E isso acaba criando uma rede de complexos nas pessoas que aí sim podem representar na hora do sexo.

Leia também

Por isso, é preciso considerar algumas coisas que estão por trás daquela produção pornográfica, que ajuda a desmistificar a veracidade dos vídeos. 

Passion in bed. African-american couple hands pulling white sheets in ecstasy, closeup
Vídeos pornográficos não representam o sexo da vida real. Foto: Getty Images

Elenco pornô

Antes dos atores tirarem as roupas e "partirem para a ação" na frente das câmeras, eles passam por um processo de seleção. Nessa hora, são escolhidos os que melhores se encaixam no padrão de beleza impostos pela indústria pornográfica. Barriga tanquinho e peitos siliconados não são diferenciais aqui, já que eles geralmente dão preferência aos que têm um pênis maior e uma vulva simétrica e rosinha.

Isso aqui já foge da realidade, uma vez que você não vai escolher seu parceiro com base nas medidas do pênis ou coloração da vulva, né?

Lubrificação e ereção imediatas

Nos filmes pornográficos, basta um beijo para que os atores estejam em "ponto de bala" e permaneçam assim até o final do vídeo. No entanto, a realidade é que eles provavelmente tomaram um remedinho para manter a ereção por todo o período de gravação, que pode durar horas, e usaram lubrificante para simular uma excitação natural.

Na vida real, na maioria das vezes é preciso mais do que só alguns segundos para partir para o ato sexual. As preliminares ajudam os parceiros a entrarem no ritmo da coisa, preparam o corpo para o sexo, lubrificando e excitando devidamente e desmanchando a ideia de que sexo é só penetração.

Além disso, dificuldade para ter ou manter a ereção, além da falta de lubrificação natural, são coisas a serem tratadas por um especialista.

Sexo só com penetração

Nas produções pornôs, o sexo é sempre mostrado como penetração. É na penetração que a mulher começa a sentir prazer, é ali que o cara se exibe e continua assim até ele gozar. Já na vida real, a penetração é só uma entre muitas opções na hora de sentir e estimular o prazer. Principalmente o prazer feminino, já que 70% das mulheres não têm orgasmos só com a penetração.

Novamente os vídeos dispensam as preliminares e criam na mente de quem consome estes produtos uma falsa ideia de que é só penetrar e gozar. 

Performances de circo

Sexo pornográfico é cheio de performances, acrobacias e posições arriscadas, pensado para atender as fantasias de quem assiste. Mas nem todo mundo têm a preparação física ou até a vontade de repetir essas manobras, além do mais importante: nem todos sentem prazer com essas posições "diferentonas".  

Passionate man gently touching stroking caressing blindfolded sensual woman before having sex, lovers couple enjoy foreplay erotic game with bdsm fetish black ribbon on eyes, role playing concept
Nem todas as performances do sexo pornográfico dá pra reproduzir em casa. Foto:Getty Images

Da mesma maneira, nem todas as mulheres gostam ou sentem prazer com sexo anal, não gostam de tapas e apertões no pescoço durante o sexo. Essas coisas dos vídeos podem funcionar muito bem para vídeos, mas na hora H o melhor mesmo é conversar e decidir como cada um se sente mais confortável e excitado.

Orgasmos cinematográficos 

Uma coisa muito comum entre os filmes pornôs é como as mulheres geralmente têm aqueles orgasmos muito intensos, de fazer se contorcer. Às vezes, o que acontece são apenas espasmos leves, que não causam tanto alvoroço. E, claro, não dá para comparar a quantidade, textura e alcance da ejaculação de um ator pornô com a do seu parceiro.

Vale lembrar que sexo não é sobre força, quantidade ou velocidade, e sim sobre qualidade. Mais vale um sexo bem aproveitado com dois parceiros satisfeitos do que um sexo inacabado, com orgasmo fingido e dois parceiros cansados.