'Fazer pornô não queima ninguém', diz dono da Brasileirinhas

(Imagem: divulgação Brasileirinhas)

Ter participado dos filmes da Brasileirinhas, a mais popular produtora de filmes pornôs do país, não parece ter prejudicado a carreira de ninguém. Pelo contrário, ajudou a manter firme no imaginário popular o nome de algumas figuras, hoje vivendo fase, digamos, mais recatadas, mas ainda em alta no cenário nacional.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

“Isso mostra que fazer pornô não queima ninguém”, afirma Clayton Nunes, dono da Brasileirinhas, em entrevista ao Yahoo!. “Nenhuma dessas pessoas perdeu oportunidades por causa do pornô. Alexandre Frota se elegeu como o deputado mais votado; Gretchen, Rita Cadillac e Oliver [também conhecido pelo quadro Teste de Fidelidade, do Programa João Kléber] participaram do reality show ‘A Fazenda’ de um canal religioso”, enumera.

Leia também:

“É sinal que sexo é normal, todo mundo faz e não é por que foi na frente de uma câmera que se torna um problema”, acrescenta, reforçando que a presença dessas estrelas ajudou a derrubar tabus.

Uma reportagem publicada nesta última quinta-feira na coluna de Ricado Feltrin revelou que os filmes da produtora estrelados por Gretchen, ‘La Conga Sex’ (2006) e ‘A Rainha do Bumbum’ (2008)’, são até hoje os campeões de audiência em seu site de streaming. Os filmes com Rita Cadillac e Alexandre Frota também estão no top 10.

Perguntado sobre a que atribui o fato dessa preferência, Nunes arriscou: “Sinceramente não faço a mínima ideia. Deve ser curiosidade mesmo, sei lá”.

Se os filmes de Gretchen ainda são lembrados pelo público do site, a rainha do rebolado prefere esquecer. Procurada pelo Yahoo!, a atriz e cantora, que hoje está no elenco da novela ‘A Dona do Pedaço’, disse que não falaria sobre o assunto, antes de bloquear o telefone do repórter.

“Ela já disse em várias entrevistas que se arrependeu de ter feito”, lembra Clayton Nunes, que, apesar disso, conta só ter ouvido coisas boas dos bastidores dos pornôs estrelados por ela. “Nessa época quem cuidava disso era o [Luis] Alvarenga [fundador e antigo dono da Brasileirinhas], e pelo que ele sempre me contou essas pessoas sempre foram muito tranquilas e bem profissionais”, garante. “Com exceção do Frota. Esse sim deu bastante trabalho, era uma fase conturbada dele.”

Com uma média de 1,4 milhão de visitantes por mês no site, o Brasilerinhas se mantém como referência nesse segmento de mercado, seguindo uma fórmula já consagrada e com público majoritariamente masculino, sem interesse em apostar em filmes voltados para o público feminino, contrariando uma tendência que tem se tornado comum em outras plataformas - um levantamento do Pornhub mostrou que, em 2018, 35% do público brasileiro que o acessou era de mulheres.

“Essa é uma lenda que não enxergo no meu site”, diz Nunes. “Tenho 84% de homem e somente 16% de mulher, e vou te dizer que desconfio que esses 16% sejam cartão da mãe, irmã e etc.”

“Na minha cabeça mulher, quando quer sexo, sai na rua e olha pra um, olha pra outro, e facilmente consegue sexo. Homem quando quer sexo sai pra balada, gasta dinheiro e acaba voltando pra casa sozinho e assinando Brasileirinhas, graças a Deus”, finaliza.