Por que as pessoas param de fazer sexo durante a gravidez?

Um em cada seis casais deixa de fazer sexo durante os nove meses de gravidez. [Foto: JÉSHOOTS via Pexels]

Um em cada seis casais evita o sexo durante os nove meses de gravidez, revelou uma pesquisa.

Quando o assunto é intimidade durante a gravidez, os casais costumam se dividir em duas posições opostas. Para alguns, a vida sexual segue normalmente até a mulher dar à luz, enquanto para outros o sexo entra para lista de ‘coisas a não fazer’ logo depois que um exame confirma a gravidez.

Um novo estudo, feito pelo ChannelMum.com revelou que o número de casais que abandona completamente o sexo durante a gestação é maior do que imaginamos.

Um canal que aborda temas relacionados à paternidade entrevistou 2.000 casais e a pesquisa descobriu que muitas pessoas que evitam o sexo durante a gravidez, o fazem por medo de “machucar” o bebê.

Um em cada dez casais acha errado fazer sexo com um bebê a caminho, o que é bobagem, levando em consideração a forma como o bebê foi parar na barriga da mãe, em primeiro lugar.

O tempo de gestação também parece ter um impacto na vida sexual de muitos casais. As mulheres que participaram da pesquisa relataram que o sexo é maravilhoso até mais ou menos os quatro meses, mas dois meses depois, por volta do 6º mês, 57% delas param completamente de ter relações sexuais.

Mas por que os casais estão deixando de fazer sexo enquanto a mulher espera um bebê? Aparentemente, tem a ver com o quanto as mulheres sentem os efeitos da gravidez. Uma em cada dez mulheres não se sente atraente durante as 42 semanas de gestação (o que não é uma surpresa, com toda náusea, cansaço e mudanças corporais).

No lado positivo, 65% dos pais dizem que acham suas esposas mais bonitas quando elas estão grávidas.

“Qualquer coisa que mude seu corpo e sua vida, muda a sua forma de lidar com o sexo. A gravidez faz as duas coisas”, explica Emma Kenny, psicóloga e especialista em relacionamentos.  “Para algumas mulheres, o corpo mais curvilíneo torna o sexo mais frequente entre o casal. Outros pais ficam com medo de machucar a criança, fora a insegurança gerada pelas mudanças corporais e o estresse da iminente pressão da maternidade, gerando toda uma dificuldade em manter uma relação sexual com o parceiro”.

“Precisamos reconhecer que há tantas novidades durante a gravidez que se a vida sexual do casal mudar durante esse período, é algo normal – apenas permaneçam conectados emocionalmente, para que ambos se sintam apoiados”, ela continua.

Comentando as descobertas, Siobhan Freegard, fundadora do ChannelMum.com, disse: “O sexo durante a gravidez é um assunto controverso. Muitas mães passam por problemas com sua imagem corporal, sentem-se doentes e ficam chocadas (ou tranquilizadas) por saber que os parceiros acham que elas estão mais bonitas do que nunca”.

Os casais andam preocupados com a possibilidade do ato sexual machucar o bebê [Foto: Janko Ferlic via Pexels]

Mas e a questão da segurança? Quão seguro é fazer sexo durante a gravidez?

De acordo com o NHS, a prática é perfeitamente segura.

“Seu parceiro não pode penetrar você além da vagina e o bebê sequer percebe o que está acontecendo”, diz o site. “Entretanto, é normal que a vida sexual mude durante a gravidez. Não se preocupe com isso, mas em conversar sobre isso com seu parceiro”.

Mas há algumas mulheres que precisam evitar o sexo durante a gravidez.

“Seu médico irá provavelmente recomendar que você evite fazer sexo se estiver com sangramentos, já que isso pode aumentar o risco de mais sangramento, caso a placenta esteja muito baixa, ou se houver um hematoma”, avisa o site.

“Você também será advertida a evitar o sexo em caso de ruptura da bolsa (ruptura de membranas), já que isso aumenta o risco de infecção. Em caso de dúvidas, procure seu médico”.

Maggie Fisher, do Institute of Health Visiting, disse que as mulheres diagnosticadas com a condição chamada placenta de inserção baixa, podem precisar se abster de relações sexuais.

“Mulheres diagnosticadas com placenta de inserção baixa, condição em que a placenta fica na frente do cérvix, devem evitar relações sexuais e seguir as recomendações de um profissional de saúde”, diz ela.

A vida sexual durante a gravidez é segura, mas pode envolver um pouco de tentativa e erro na hora de escolher posições confortáveis.

“Posições nas quais seu parceiro fica por cima podem ser desconfortáveis logo no início da gravidez, não apenas porque a barriga aumenta, mas porque seus seios ficam mais sensíveis”, avisa o site.

“Penetrações muito profundas também podem ser desconfortáveis. A melhor posição pode ser de lado, com ambos olhando um para o outro ou com seu parceiro por trás”.

De acordo com Siobhan, a chave é fazer o que dá certo para o casal.

“Não há certo ou errado, então o melhor é fazer o que é melhor para o casal, mantendo o bebê em segurança”, ela diz.

“Se não houver questões médicas em jogo e você estiver confortável, pode ter uma ótima vida sexual durante a gravidez. Muitas mulheres juram que isso ajuda no parto”.

“Seja qual for sua escolha, procure conversar com seu parceiro para que nenhum dos dois sinta que suas necessidades estão sendo negligenciadas”, continua ela.

“E lembre-se de que, mesmo que sua vida sexual pare completamente, é só por alguns meses. Isso não impede que você passe bons momentos ao lado do seu parceiro”.

Marie Claire Dorking