Por que os esports podem ser tão grandes quanto o futebol?

Por mais um ano seguido, final do Mundial de League of Legends foi sucesso completo (Bartosz Plotka/Riot Games Inc. via Getty Images)

Por Abner Bento (@abnerbento)

Já faz algum tempo desde que a indústria dos videogames ultrapassou números de arrecadação de gigantes como cinema e música. Inserido muitas vezes como ferramenta de marketing das desenvolvedoras dos jogos, os esports tem potencial para alcançar a popularidade global do futebol nos próximos 15 anos.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Confira alguns motivos para apostar que os esports podem ser tão grandes quanto o futebol no futuro:

Grandes atletas como investidores

Grandes nomes do esporte já investem nos esports através de startups ou grupos de investimento, como é o caso de Michael Jordan, Magic Jhonson, Stephen Curry e Shaquille O’Neal que têm investimentos em equipes como Team Liquid, Team SoloMid e NRG Esports. 

Apesar da maioria investir através desses grupos, o jogador ex-Los Angels Lakers Rick Fox foi o ponto fora da curva ao fundar e ser o “rosto” da Echo Fox desde sua fundação até abril deste ano, quando deixou a organização após um escândalo de racismo envolvendo um investidor da equipe. 

Audiências pela NewZoo

Em pesquisa realizada pela NewZoo, o mercado global de esports apareceu com uma audiência de 443 milhões de pessoas em 2019, com previsão de aumento para até 495 milhões no ano que vem. Em termos financeiros, o mercado tinha uma previsão para movimentar pouco menos de 1,1 bilhão de dólares neste e ano e espera-se que o valor chegue a 1,7 bilhão em 2022. 

A pesquisa também concluiu que 48% do que é gasto em games no planeta foi consumido por China e Estados Unidos, as duas maiores economias do planeta. A Ásia surge como 48% do mercado consumidor, enquanto a América do Norte surge com 26%, Europa/Oriente Médio/África com 21% e apenas 4% na América Latina.

Mercado global 

Outro fator positivo para os esports é a capacidade de penetração global desde sua criação. O esporte eletrônico já está bem estabelecido em cenários como Europa, América do Norte e Ásia. Ao contrário de outros esportes tradicionais, a distribuição entre os continentes acaba sendo equilibrada em jogos que tem um grande aporte da publisher, como acontece com League of Legends, Rainbow Six Siege, PUBG e Fortnite. 

Também é importante citar que todos os grandes torneios tem um caráter mais internacional tanto na composição das equipes quanto nas localidades, outra estratégia das desenvolvedoras para ampliar o interesse por seus respectivos produtos.

Torcidas internacionais

Assim como os torneios e regiões bem desenvolvidas ao redor do mundo, as organizações e torcidas não são tão geolocalizadas. No esporte tradicional times como Real Madrid e Barcelona também tem esse alcance global, mas nos esports essa característica já é inerente às organizações. Equipe como Team Liquid, Cloud 9, G2, Fnatic entre outras, são bons exemplos de clubes que conseguem angariar torcidas em diversos continentes por conta da variedade de nacionalidades de seus atletas.

Ao mesmo tempo em que a maioria dos esports pretende seguir com essa premissa internacional, algumas desenvolvedoras como a Activision Blizzard vêm tentando replicar o modelo das grandes ligas como NBA e NFL. Torneios como Call of Duty League e Overwatch League seguem o padrão de equipes baseadas em grandes cidades americanas.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter