Por que o Brasil é assim? Por causa do Joaquim!

Dom Pedro I (Caio Castro) é aconselhado por Joaquim (Chay Suede) (Foto: Divulgação/Globo)

Vamos combinar que Joaquim (Chay Suede) é um mocinho acima da média: ele é capaz de malabarismos, manuseia o arco e flecha com maestria, maneja a espada como um Scaramouche, dá sábios conselhos feito um Maquiavel, é mais visionário que Steve Jobs. Não bastasse isso, está confirmado: a história do Brasil deve muito a ele. Vejamos:

Sem Joaquim o Brasil ainda seria colônia de Portugal

Afinal, como podemos ver alguns capítulos atrás, Dom Pedro I (Caio Castro) só está vivo porque Joaquim impediu que ele fosse assassinado em uma emboscada encomendada por Thomas (Gabriel Braga Nunes).  E como você deve ter estudado na escola, sem Dom Pedro I não teríamos independência do Brasil. Logo…

Joaquim inventou a reserva indígena

Muito antes dos sertanistas irmãos Villas-Bôas pensarem no Parque Indígena do Xingu, Joaquim já havia convencido Dom Pedro I – que, em débito por sua vida, nomeou o aventureiro seu homem de segurança – a ceder as terras da família para que os nativos tivessem um cantinho só deles (apesar dos indígenas estarem por aqui muito antes dos colonizadores, né…). Por pouco Joaquim quase convence o monarca de que todo mundo deveria ter direitos iguais. Não foi daquela (nem desta) vez.

Joaquim foi responsável pelo Dia do Fico

Depois de ser pressionado pelo general Avilez (Paulo Rocha), Dom Pedro estava disposto a voltar para Portugal e deixar os brasileiros à deriva, chorando pelos cantos e sendo sacaneados pela matriz. Mas eis que Joaquim chamou o imperador na chincha ao melhor estilo “seje homi!”. E eis que a ficha do Caio Castro caiu e com seu sotaque de português de piada, ele proclamou: “se é para o béin de todush e felicidáde geral da nação, digam ao povo que fico!”.

Joaquim sugeriu a independência do Brasil

Você não leu nos livros de história, mas foi em uma reunião com Joaquim, Dona Maria Leopoldina (Letícia Colin), Diara (Sheron Menezzes) e Wolfgang (Jonas Bloch) que dom Pedro I mostrou sua angústia diante da dependência de Portugal, que o impedia de abolir a escravatura. Foi quando Joaquim fez a sugestão: “Então a solução é o príncipe romper os laços que nos unem”. Ora, pois!

Dom Pedro II deve sua existência a Joaquim

Não sei se você se recorda, mas o navio que trazia Dona Maria Leopoldina para o Brasil foi sequestrado por piratas. E o sanguinário Fred Sem Alma (Leopoldo Pacheco) já estava em vias de executar a esposa de Dom Pedro I quando ela foi salva por quem? Ele mesmo: Joaquim. E como você deve ter estudado na escola, sem Imperatriz Leopoldina e Dom Pedro I não teríamos Dom Pedro II.

Veja também:

Torta de climão! As saias-justas da TV ao vivo

Tatá Werneck desiste de participar da ‘Escolinha do Professor Raimundo’

Agora estamos aguardando que nos próximos capítulos Joaquim ajude a abolir a escravidão, conduza o país para a República e dê sugestões para industrializar o País. Dá-lhe, Joaquim!