Por que as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) estão crescendo entre os jovens?

A cada quarto minutos na Inglaterra, um jovem é diagnosticado com DST [Foto: Getty]

Com a acessibilidade da internet, o poder das redes sociais e a educação sexual se tornando obrigatória nas escolas, você deve pensar que o país está bem informado sobre o risco das DST’s.

Mas estatísticas recentes da Public Health England indicam o contrário.

De acordo com esta organização da saúde, a cada quatro minutos, um caso de clamídia ou gonorreia é diagnosticado em um jovem. Outras descobertas revelam que mais das 144 mil pessoas diagnosticadas em 2017, tinham entre 15 a 24 anos de idade.

Houve um aumento anual de casos de gonorreia, e como as doenças sexualmente transmissíveis têm seu número aumentado, ficando cada vez mais resistentes aos antibióticos, o medo é que ela acabe se torne intratável.

Então por que as DST’s estão aumentando no Reino Unido?

O Diretor Médico da clínica de saúde sexual Brook, Anatole Menon-Johansson, disse ao Yahoo UK: “Estamos preocupados, mas não surpresos com esses dados da Public Health England.”

“Existem inúmeros fatores que podem contribuir para isso, como os altos índices de infecção que aumentam a possibilidade de um jovem ficar exposto as DST’s, tendo vários parceiros sexuais e a falta de acesso a serviços (que aumentou devido a fechamentos).”

Ele também observa uma falta de educação em torno da saúde sexual e preocupações quanto à confiabilidade, contribuindo para o aumento desse diagnóstico entre os jovens.

Por que os jovens não estão usando camisinha?

Embora estejamos mais abertos para discutir tabus sexuais com nossos amigos e colegas, os preservativos continuam tendo uma má reputação.

De acordo com um estudo recente conduzido pelas SKYN Condoms (fabricante de preservativos), apenas 56% dos homens do Reino Unido praticam regularmente um sexo seguro. Apesar da camisinha ser a única forma de contracepção que comprovadamente previne as DST’s existentes, uma larga maioria de jovens tem vergonha de usá-la.

A Dra. Enam Abood, médica presidente do Centro de Saúde Harley Street, disse ao Yahoo UK: “As camisinhas ainda carregam a reputação de reduzir o prazer e eu acho que os jovens se sentem cada vez mais pressionados a não usá-las.”

Uma grande quantidade de jovens evita as camisinhas devido ao constrangimento e o “fator de risco” [Foto: Getty]

Ela continuou: “As decisões arriscadas são comuns entre os jovens nessa faixa etária, onde eles estão aproveitando a vida, os perigos, e o sexo é geralmente associado ao álcool e as drogas.”

A Dra. Abood também destacou que um grande número de jovens se preocupa em prevenir a gravidez e, portanto, não acreditam que a camisinha seja tão necessária quanto outros métodos contraceptivos que estão sendo usados.

Um estudo recente realizado pela Universidade de Indiana também revelou outro motivo que faz com que os homens decidam não usar o preservativo. De acordo com a especialista em saúde sexual e líder do estudo, Debby Herbenick, a grande maioria de 83% dos homens dos Estados Unidos tem o pênis menor que o comprimento padrão das camisinhas.

Ela disse ao The New York Times: “A ideia era que ela (a camisinha) tinha que ter o comprimento para se ajustar a maioria dos homens e, o excesso do comprimento poderia ser enrolado.”

Como consequência, as reclamações mais comuns incluem os problemas que as camisinhas geram ao escorregar durante a relação sexual, enquanto aqueles que tem pênis maiores experimentam um desconforto devido à sensação de pressão.

O estigma social ao redor das DST’s

Apesar de haver muita discussão sobre doenças sexualmente transmissíveis, ainda existe um estigma social ligado às clínicas, onde muitos se preocupam com a questão do sigilo.

Mas a Dra. Abood aponta que a maioria dos jovens não é totalmente informada sobre os perigos de não fazer um check-up regular.

“Muitos jovens não sabem que DST’s como a clamídia, sífilis, HIV e gonorreia, geralmente não manifestam sintomas em seu início”, ela revela.

Quais são os sintomas de uma DST?

Embora um grande número de doenças sexualmente transmissíveis não apresente sintomas, existem alguns sinais que podem ser observados.

De acordo com o NHS, você deve se atentar ao seguinte:

  • Corrimentos incomuns na vagina, pênis ou ânus;
  • Dor ao urinar;
  • Nódulos ou crescimento de pele ao redor das genitais ou ânus;
  • Erupção cutânea;
  • Sangramento vaginal incomum;
  • Coceira nas genitais ou ânus;
  • Bolhas e feridas ao redor das genitais ou ânus

Danielle Fowler