Por que Colleen Hoover irritou fãs do livro 'É Assim que Acaba', viral de 2022

**Arquivo**RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL, 06-08-2015 A escritora Colleen Hoover . (Foto: Zô Guimarães/Folhapress)
**Arquivo**RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL, 06-08-2015 A escritora Colleen Hoover . (Foto: Zô Guimarães/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A escritora Colleen Hoover foi criticada pelos fãs do livro "É Assim que Acaba", que é protagonizado por uma vítima de violência doméstica e abuso. A autora anunciou na última semana que publicaria um livro de colorir inspirado na história do romance, decisão que não repercutiu bem entre os leitores.

"Gente, e a querida da Colleen Hoover que simplesmente fez um livro de colorir de 'É Assim que Acaba", um livro que retrata estupro e violência. Estou chocada como ela se afunda cada vez mais, maior exemplo de literatura capitalista", publicou uma pessoa no Twitter. Outro anônimo foi à rede social para dizer que a autoria faz uma "instrumentalização de experiências traumáticas".

Hoover usou seu perfil no Instagram para anunciar que ouviu as críticas e desistiu de publicar a obra. "O livro de colorir foi desenvolvido com a força da Lily em mente, mas vejo agora como isso foi absolutamente equivocado. Concordo com vocês. Não há justificativa", postou ela nos stories.

A autora disse à editora que não queria seguir em frente com o projeto e depois apagou a publicação em que anunciava o livro de colorir.

A Lily de quem Hoover falou no Instagram é a protagonista de "É Assim que Acaba". Na trama, a personagem começa a se relacionar com um homem que é abusivo e violento com ela.

"É Assim que Acaba" foi o livro mais vendido do ano passado no Brasil, segundo o PublishNews, quando Hoover atropelou nomes como J.K. Rowling e Julia Quinn. Apesar de ter sido publicado em 2018, o título foi alavancado por virais do TikTok. Hoover surfou na onda e lançou uma sequência chamada "É Assim que Começa".