Por que bolsonaristas acreditam que cantora do Abba é juíza renomada

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma das vocalistas do grupo musical Abba, Agnetha Faltskog, se tornou o mais novo alvo de fake news em grupos bolsonaristas ao ter sua imagem compartilhada como a "juíza renomada sueca Anna Ase".

A notícia falsa usa legendas erradas para o vídeo de uma entrevista que a cantora concedeu em 2013, fazendo parecer que ela é uma autoridade internacional contestando o resultado das urnas brasileiras.

O vídeo faz parte de uma epidemia muito particular de fake news após a eleição, que disfarça rostos de celebridades para dar um ar de legitimidade a discursos golpistas a favor do presidente Jair Bolsonaro.

O segundo turno das eleições foi vencido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores, e não há qualquer prova de que tenha havido fraude no pleito.

Na última semana, a cantora Lady Gaga também virou uma advogada especialista em direito internacional em fake news que circulava em grupos de WhatsApp e redes sociais bolsonaristas.

Eram montagens em que Gaga parecia estar numa videoconferência com Jair Bolsonaro, identificando-a como Stefani Germanotta, "primeira-ministra do Tribunal de Haia" que estaria analisando uma suposta fraude eleitoral no país.