Ponto H: ácido hialurônico é aplicado na vagina para aumentar prazer masculino

·3 minuto de leitura
A fim de dar prazer ao homem, mulheres andam injetando o ácido na parte íntima (Foto: Getty Images)
A fim de dar prazer ao homem, mulheres andam injetando o ácido na parte íntima (Foto: Getty Images)

Ponto H é o novo procedimento que vem dando o que falar na internet e nas clínicas médicas. A região, ou melhor, o ponto, que não existe naturalmente na anatomia, é elaborado com a injeção de ácido hialurônico na vagina. O objetivo? Aumentar a área de contato e de atrito da vagina com o pênis, facilitando o orgasmo do parceiro.

Nomeado como "presentinho" para o companheiro, o tratamento feito na mulher faz diferença apenas para a vida sexual do homem — isso mesmo, o prazer feminino não é contemplado aqui. 

Leia também

"A região da glande com maior quantidade de terminações nervosas é o freio do pênis, que está em contato com a parede posterior da vagina. Se provocamos um relevo na parede posterior, a área de contato da glande com a vagina torna-se maior, facilitando o orgasmo masculino", ressalta Marcella Maia, ginecologista da Clínica Horaios.

A intervenção

Esse preenchimento é feito no consultório com uma média de 2 à 3mls de ácido hialurônico, que leva de um ano a dois anos para ser absorvido. A aplicação é realizada na parede posterior da vagina por meio de uma cânula específica após limpeza do local. "A região vaginal é extremamente vascularizada e contaminada. Sendo assim, a técnica deve ser realizado por um profissional com treinamento adequado, para evitar sangramentos, hematomas, infecções e fibroses permanentes", avisa a médica, que orienta abstinência sexual de 48 a 72 horas após a técnica.

Machismo

De acordo com a sexóloga Cau Renzi, o procedimento só reforça a ideia de encantar o homem, que por anos tiveram privilégio cultural (ainda têm) quando o assunto é sexo. "O foco segue sendo dar um "presente" ao homem. Às vezes ouço alguma mulher dizendo que gostaria de fazer sexo anal, pois o parceiro quer, mas afinal, ela quer? Qual é o seu desejo? Você nasceu para satisfazer o outro ou suas próprias necessidades? Agora, mudar a estrutura interna da sua vagina para oferecer prazer? Penso ser o início de um transtorno. Imagine, após dois anos você segue aplicando para não perder o ponto", reflete.

No entanto, há quem possa escolher o seu caminho. "Existem determinados grupos que gostam desse papel de satisfazer o homem, elas sempre existirão. Enquanto outras irão ser completas e transbordar com o parceiro sem buscar essa contínua aprovação por meios estéticos e manuais sexuais", defende a especialista.

“Não vejo que vá contra a liberdade sexual, mas sim como um comportamento de um grupo de mulheres que dependem da satisfação de um homem para se sentirem mais aceitas, poderosas e reconhecidas", analisa Cau.

Vale tudo em nome do prazer?

Se engana quem pensa que o procedimento é algo certeiro para um sexo revolucionário. "Muitas pacientes relacionam o ponto H com uma melhor performance sexual ou com a vontade de agradar o parceiro. Importante sempre deixar claro que libido e prazer muitas vezes dependem de questões emocionais e que apenas criar o ponto H não garante melhora da vida sexual", diz Marcella Maia.

Ao natural

Diferente dos homens, as mulheres já possuem uma área especial, e o melhor, natural. "O ponto G também não é um ponto exatamente. É uma área na entrada da vagina, bem no começo, que quando a mulher está excitada e estimulada é uma área que ela se incha e fica mais sensível. Desta forma, o pênis ou vibrador acabam sendo 'ganchados', causando uma sensação ótima. Com isso, você pode chegar ao orgasmo”, diz a sexóloga.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos