Polícia busca suspeito que fingiu ser filho de idosa para roubar mais de R$ 110 mil

Colaboradores Yahoo Notícias
·2 minuto de leitura
Homem é suspeito de sequestrar idosa e fingir ser seu filho para roubar mais de R$ 110 mil de sua conta em uma agência bancária em São Paulo

A Polícia Civil tenta identificar o suspeito de sequestrar uma idosa de 75 anos e fingir ser seu filho para roubar mais de R$ 110 mil de sua conta em uma agência bancária no Tatuapé (zona leste de São Paulo). A mulher tenta recuperar o dinheiro levado há mais de três meses.

Em imagens registradas por câmeras de segurança do banco, o suspeito aparece com uma camiseta branca, máscara e tipoia no braço. De acordo com o boletim de ocorrência do caso, o homem abordou a vítima ainda na rua, mostrou uma arma e a ameaçou de morte para convencê-la a entrar com ele em um carro a caminho da agência.

Leia também

“Você vai subir, vai pegar sua bolsa, e eu quero joias também. Não chame a polícia. Você está vendo essa arma, eu te mato”, afirmou a vítima à TV Globo sobre a abordagem do criminoso. Segundo ela, dentro da agência, o criminoso se apresentou como filho dela. Eles teriam ficado mais de uma hora dentro do banco. O rapaz passou por duas portarias e foi com a idosa até o gerente. Depois, convenceu o funcionário a transferir R$ 50 mil da mulher para uma conta de outra pessoa em Alagoas.

O homem ainda pediu que o gerente entregasse US$ 10 mil em espécie, que a vítima guardava no banco, sob o argumento de que estava abrindo um comércio e precisava de dinheiro. Ele também fez dois saques de R$ 2 mil e R$ 500 reais na boca do caixa, segundo parentes da vítima, e dirigiu-se a outra agência para pegar mais R$ 2,5 mil.

O homem ainda levou a vítima para a casa dela e aguardou que a mulher entregasse joias. Uma câmera gravou o momento em que mulher leva um pacote ao rapaz.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que “o caso é investigado, por meio de inquérito policial, pelo 52° DP [Distrito Policial, Parque São Jorge]. A vítima prestou depoimento na unidade. A autoridade policial e a equipe de investigação analisam as imagens de câmeras de segurança e realizam diligências para identificar o suspeito e prendê-lo.”

Por meio de nota à TV Globo, o banco Bradesco informou que não vai comentar o assunto.