Polícia apreende R$ 2,1 mi em apartamento no RS e detém mãe e filha

Divulgação/Brigada Militar

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Cerca de R$ 2,1 milhões foram apreendidos pela polícia em um apartamento no bairro Rio Branco, em Novo Hamburgo, na região metropolitana de Porto Alegre.

  • PMs foram chamados até o local depois que vizinhos ouviram tiros, disparados no interior da moradia. Na ação policial, uma adolescente de 16 anos foi apreendida e uma mulher de 35 anos foi presa.

Cerca de R$ 2,1 milhões foram apreendidos pela polícia em um apartamento no bairro Rio Branco, em Novo Hamburgo, na região metropolitana de Porto Alegre.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

De acordo com o portal UOL, os policiais militares foram chamados até o local depois que vizinhos ouviram tiros, disparados no interior da moradia. Na ação policial, uma adolescente de 16 anos foi apreendida e uma mulher de 35 anos foi presa. Elas são mãe e filha.

Leia também

A origem do dinheiro ainda não é conhecida e será objeto de investigação da Polícia Civil.

Ao todo, foram encontrados U$S 388 mil (o equivalente a cerca de R$ 1,8 milhão), R$ 328 mil em notas e R$ 1.100 em moedas. Também foram localizadas no apartamento cinco armas - três pistolas, um revólver e uma garrucha -, além de munições, 20 celulares e grande número de chips de celulares.

A PM ainda apreendeu duas algemas, um colete balístico, um suéter da Brigada Militar, duas placas de um carro oficial da Câmara dos Deputados e comprimidos de ecstasy. Os policiais localizaram ainda documentos com vários nomes, livro de contabilidade, notebook e chaves de carro.

Conforme o UOL, a adolescente foi apreendida dentro do apartamento, e a mulher de 35 anos foi detida dentro de Corolla preto, em frente ao edifício. No apartamento foram encontradas marcas de tiros e de sangue, embora não tenham sido localizados feridos, por exemplo.

Para a Brigada Militar, que atendeu o local da ocorrência, a possibilidade é que tenha ocorrido um homicídio devido às imagens de câmera de segurança do prédio, que foram encaminhadas para a Polícia Civil.

Segundo a polícia, na gravação, um homem é colocado dentro do porta-malas de uma caminhonete Mercedes com placas clonadas. Nem o homem, nem o carro foram localizados.

O delegado Márcio Niederauer, responsável pela investigação, disse que a adolescente afirmou aos PMs que teve uma briga com o namorado e deu um tiro nele.

"O delegado de plantão ouviu os PMs que disseram que ela deu essa versão no local. Ela tinha sinais de possíveis lesões e foi solicitado exame (de corpo de delito)", observa o delegado. Na delegacia, ela e a mãe ficaram em silêncio.

Elas seguem detidas. "Elas aguardam decisão do judiciário se permanecerão presa (a mãe) e apreendida (a filha adolescente)", observa o delegado. Questionado se filha e mãe aparecem no vídeo carregando o homem para dentro da caminhonete, o delegado não quis se manifestar para não atrapalhar as investigações. "Ainda estamos analisando as imagens."

O advogado Marcelo Marcante, que defende mãe e filha, disse que vai ingressar com pedido de liberdade para as duas. "A defesa irá se manifestar nos autos do processo, no qual será demonstrada a inocência das acusadas", defendeu.