Polícia de MG aguarda laudos do avião para finalizar investigação sobre a morte de Marília Mendonça

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 24.11.2017 - Show da cantora Marília Mendonça, que morreu em um acidente aéreo em 2021. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 24.11.2017 - Show da cantora Marília Mendonça, que morreu em um acidente aéreo em 2021. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - A Polícia Civil de Minas Gerais aguarda laudo de motores da aeronave que levava Marília Mendonça para concluir investigações. Tal laudo é elaborado pelo Cenipa, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, da Força Aérea Brasileira. Não há um prazo definido para a finalização destes laudos.

As investigações já concluíram que as torres da Companhia de Energia de Minas Gerais, a Cemig, não tinham obrigatoriedade de ser sinalizadas, pois estavam fora da área de proteção do aeroporto, que tem um raio de três quilômetros.

As torres estão localizadas a 4,6 quilômetros da cabeceira de pouso do aeroporto e têm uma altura de aproximadamente 35 metros.

A Polícia Civil afirma que independente do resultado das investigações, o fato foi um acidente, mesmo que fiquem comprovadas falhas humanas. O delegado responsável pelo caso é Ivan Lopes.

As informações foram divulgadas pela Polícia Civil de Minas Gerais em conversa com jornalistas, realizada na manhã desta sexta (4). A morte da cantora em um acidente de avião, ocorrido na cidade de Caratinga (MG), completa um ano neste sábado (5).