Polícia indicia dez pessoas por envolvimento na morte de jovem eletrocutada no Terreirão do Samba

O Globo
·1 minuto de leitura
Facebook / Reprodução

RIO - A Polícia Civil indiciou dez pessoas por envolvimento na morte de Maria Fernanda de Lima, de 20 anos, eletrocutada durante um evento no Terreirão do Samba, no Centro do Rio, em abril do ano passado. O inquérito foi conduzido pela 6ª DP (Cidade Nova) e apresentado ao Ministério Público do Rio de Janeiro.

Depois de 19 meses de investigação, o inquérito apontou a responsabilidade de dez pessoas no incidente que cuminou na morte da jovem. Foram indiciados dois sócios da empresa que organizou o evento, quatro parceiros comerciais, um funcionário da Prefeitura do Rio, o proprietário de uma empresa que instalou placas de metal no local, um homem contratado por esta empresa para a instalação e um brigadista.

O caso ocorreu em abril de 2019, durante um evento no Terreirão. A estudante de odontologia Maria Fernanda de Lima foi eletrocutada ao tocar uma barra de ferro. Ela chegou a ser scorrida e levada para um hospital da região, mas não resistiu.