Poema inédito de Camões, autor dos 'Lusíadas', é descoberto em biblioteca

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Foi descoberto um poema inédito de Luís Vaz de Camões, um dos maiores poetas portugueses da história, que viveu no século 16 e escreveu "Os Lusíadas", a obra épica sobre o período das grandes navegações à procura da América.

Intitulado "Cristo Atado à Coluna", o poema é um soneto e foi encontrado em meio aos arquivos da Biblioteca Digital Hispânica pelo pesquisador português Nuno Júdice nesta quinta-feira (14), segundo a Agência Lusa.

Segundo o investigador, a autoria do poema não lhe suscita dúvidas, apesar de uma possível edição implicar "o trabalho de especialistas".

No poema, que provavelmente ganhou uma primeira edição em 1666 por Manuel de Faria, Camões afirma que "Cristo é torturado e chicoteado, mas liberta-se pelo amor à humanidade". Na visão de Júdice, que também é poeta e ficcionista, o autor "desenvolve uma ideia nada ortodoxa" em relação ao catolicismo vigente na época, já que Camões argumenta que o amor liberta.

"É uma esperança para os investigadores", afirmou a respeito do achado o pesquisador, que também dirige a revista literária Colóquio Letras, da Fundação Calouste Gulbenkian, acrescentando que ainda há mais mais obras a serem descobertas.

O investigador também declarou à Lusa, que, há uns anos, descobriu o poema "Leite da Virgem", também atribuído ao maior poeta épico da língua portuguesa. Ele o entregou aos cuidados da especialista camoniana Fiama Hasse Pais Brandão.

O corpo de Camões encontra-se sepultado no Mosteiro dos Jerónimos, um dos principais destinos turísticos de Lisboa, a capital portuguesa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos