Podcast diverte e suscita reflexões ao investigar memes famosos

LEONARDO SANCHEZ
·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Nada traduz melhor o que é a cultura online do brasileiro do que os memes. É verdade que essas piadas que viralizam existem em todo o globo, mas ninguém as incorporou à ?cultura pop de forma tão ?intensa quanto o brasileiro. Talvez por isso o jornalista Chico Felitti tenha decidido se debruçar sobre isso no podcast "Além do Meme", do Spotify, lançado em setembro. Em cada episódio, ele vai atrás de personalidades que quebraram a internet. Estão lá, por exemplo, a grávida de Taubaté e a Carreta Furacão, o trenzinho que roda por Ribeirão Preto, no interior paulista, com dançarinos fantasiados. O humor intrínseco ao tema de "Além do Meme" pode fazer o ouvinte pensar que o podcast não passa de um programa de comédia, mas não é bem assim. Os episódios têm o mesmo cuidado jornalístico que há por trás dos livros "Ricardo e Vânia" e "A Casa: A História da Seita de João ?de Deus", escritos por Felitti. Esse lado mais sério aflora principalmente no episódio sobre a Carreta Furacão, que aborda disputas, problemas de direitos autorais e péssimas condições de trabalho às quais as versões fake de Fofão e Mickey Mouse se submetem. Nessa incursão pelos espinhosos caminhos que levam aos memes, Felitti acerta ao permitir que o ouvinte o acompanhe ao longo de toda a sua jornada. Conversas com anônimos que podem elucidar o paradeiro dessas subcelebridades, áudios de ?bastidores e som ambiente fazem com que o público mergulhe junto nas investigações. Mas também é nessa hora que "Além do Meme" tropeça. São vários os episódios com problemas de mixagem de som. Enquanto a voz de Felitti ecoa forte nos fones de ouvido, outras gravações são quase inaudíveis, por causa de ruídos ou só pelo volume baixo mesmo. A escuta se torna um exercício de paciência, ao obrigar o ouvinte a ficar alterando o nível do som conforme o episódio se desenrola. Outro probleminha é o grande período de tempo que "Além do Meme" ficou na pós-produção, ou só engavetado. Gravados antes da pandemia, os episódios com frequência se referem ao ano de 2019 como o atual, o que pode ?gerar certa confusão. Nada comprometedor, mas um ?pouco estranho num podcast. Ao mesmo tempo em que o lado jornalístico do programa se impõe, Felitti não deixa que essa seriedade borre o humor. Enquanto narrador, ele equilibra muito bem os lados cômicos, dramáticos e absurdos das histórias que narra. No episódio "Gabriel, o Garoto do Espacate", sobre um jovem gay que fez fama no "Casos de Família" com seus passos de dança, o jornalista tem cuidado ao falar do bullying e das brigas familiares que envolvem o personagem. "Além do Meme" é entretenimento para qualquer pessoa --conhecedora dos memes ou não. As descrições de Felitti para tornar visual algo que está sendo apenas narrado tornam os episódios divertidos e envolventes, enquanto sua busca pelo que está além da piada suscita reflexões. É bom divertimento, mas também boa discussão sobre os tempos atuais de fama efêmera do mundo virtual. ALÉM DO MEME Onde: Disponível no Spotify Produção: Papel Pop