PM de São Paulo proíbe uso de “mata leão” em abordagens

Colaboradores Yahoo Notícias
·2 minuto de leitura

Policiais militares de São Paulo estão proibidos de usarem “mata leão” (enforcamento com o braço) durante abordagens, dias depois que um vídeo de PMs sufocando um motociclista negro na cidade de João Ramalho (447 quilômetros da capital) viralizou nas redes sociais.

De acordo com a SSP (Secretaria de Segurança Pública) de São Paulo, o manual de defesa pessoal da Polícia Militar está sendo revisado. A PM, em nota ao portal G1, afirmou que “busca permanentemente aperfeiçoar a prestação de serviço à sociedade e modernizar seus protocolos de atuação”.

Leia também

Após a morte do ex-segurança George Floyd, asfixiado por um policial nos Estados Unidos, dezenas de vídeos com casos semelhantes em São Paulo circularam na internet.

Em 21 de junho, policiais militares sufocaram um rapaz negro até que ele ficasse inconsciente durante uma abordagem no Jardim Ariston em Carapicuíba, na Grande São Paulo. A ação foi gravada por celular e mostra o rapaz recebendo o golpe conhecido como “mata leão” de um PM.

Dois dias depois, em Ibaté (247 quilômetros da capital paulista), policiais militares foram flagrados tentando imobilizar um homem. Um deles deu uma gravata (golpe de ataque com os braços no pescoço do alvo) e apertou para fazer o homem se render. “Não pode enforcar, ele vai desmaiar!”, gritou uma mulher, em desespero.

No dia 14 de julho, dois PMs agrediram um entregador durante abordagem policial na região de Pinheiros, zona oeste de São Paulo. “Socorro! Eu não consigo respirar”, disse o homem, repetindo o apelo de George Floyd antes de desmaiar. Ele repetia que estava com falta de ar e questionava o motivo da abordagem truculenta, enquanto uma policial dava um golpe em seu pescoço.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube