Câmeras de segurança mostram PM à paisana matando ladrão com tiro na cabeça; assista

O PM estava sendo atendido quando os ladrões anunciaram o roubo (Foto: Reprodução)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Homem tentou assaltar agência dos Correios na Grande São Paulo

  • Caso foi gravado por câmera de segurança

Um assaltante foi morto por um policial à paisana ao tentar assaltar uma agência dos Correios em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, na última segunda-feira (23). O PM atirou três vezes na cabeça do ladrão, que chegou a ser socorrido mas não resistiu.

A vítima era um detento de 27 anos que havia deixado a prisão para a saída de Natal. Por volta das 15h, ele entrou no estabelecimento com dois comparsas e mostrou um revólver calibre 38 para a atendente do caixa, anunciando o assalto.

Leia também

O policial militar, que despachava uma encomenda quando viu a cena, prontamente sacou a própria arma e disparou três vezes contra a cabeça do assaltante. Os dois outros criminosos conseguiram fugir. Uma ocorrência foi registrada na delegacia da Polícia Civil da cidade, que é responsável por investigar o caso.

A corregedoria da Polícia Militar foi acionada, e analisa se houve alguma irregularidade na atuação do policial. Caso haja, ele pode receber punições que variam de advertência até exoneração do cargo. Não foi divulgado se ele será afastado das funções como policial durante a investigação.

O advogado Daniel Rondi, especialista em criminologia pela USP (Universidade de São Paulo), afirma em entrevista ao UOL que a atuação do PM à paisana pode ser considerada legítima defesa:

"O policial é treinado para reagir em situações de alto estresse. Quando ele opta por fazer a aniquilação do bandido, ele está raciocinando em legítima defesa de terceiro. Entretanto, o que se espera de um policial treinado é a prisão, não o abate", opinou o jurista.

Assista ao vídeo do momento em que o PM mata o assaltante: