Playboy rompe com tradição e traz modelo plus size Molly Constable

Molly Constable fez uma impressionante sessão de fotos para a Playboy [Foto: Instagram / heatherhazzan]

Quando pensamos na Playboy, pensamos em modelos super magras, com caudas e orelhas de coelhos. Bom, parece que não mais. Isso porque, depois de apresentar sua primeiro modelo transgênero na capa, a revista masculina rompeu com a tradição novamente trazendo uma modelo plus-size.

Em sua última sessão de fotos, a revista recebeu a modelo Molly Constable e a fotógrafa Heather Hazzan, provando que não há limite de medidas para ser sexy.

E a modelo do Reino Unido não apenas arrasou, mas fez isso sem usar maquiagem.


Apontada como uma modelo em ascensão pela Vogue em 2017, Molly dividiu a passarela com Ashley Graham e apareceu no Harpers Bazaar e na LOVE.

Ela também anda chamando muita atenção no Instagram, com mais de 24 mil seguidores que adoraram sua aparição na Playboy.

“Eu quero agradecer a você, que me fez acreditar que posso ser bonita. Garota, você é demais”, escreveu uma fã.

“Estou tão feliz com toda essa diversidade na Playboy! Precisamos de mulheres mais cheinhas na capa!”, acrescentou outra fã.


Molly já falou sobre a falta de diversidade na indústria da moda. “Vários maquiadores já torceram o rosto para mim, por eu ter estrias, dizendo que seria necessário cobri-las”.

“O peso não é importante. Importante é como você é por dentro e como trata as pessoas”, disse ela ao Daily Mail.


Mas ela acredita que os padrões de beleza dentro da indústria estão gradualmente começando a mudar.

“Todo mundo está começando a celebrar os próprios corpos, sem remorso”, disse ela para a Vogue Índia. “Vestindo 44, nunca achei que ser modelo era uma possibilidade”.

É mais do que uma possibilidade Molly, e você está arrasando!

A Playboy não está diversificando apenas por trazer uma modelo plus size. No início do ano, a revista pediu a sete modelos mais velhas e antigas garotas Playboy para recriarem capas que já fizeram sucesso e celebrar o fato de que a beleza não tem idade.

Com uma modelo transgênero aparecendo na capa também esse ano, não podemos deixar de parabenizar a revista por sair dos seus padrões e derrubar preconceitos com relação a gênero, peso e idade.

Marie Claire Dorking